Acesso Rápido

    Cheque Especial: saiba como funciona e por que evitar esse recurso

    Cheque Especial: saiba como funciona e por que evitar esse recurso

    Dentre os mais diversos produtos oferecidos pelas instituições financeiras no Brasil, o cheque especial é um dos mais utilizados pelas pessoas.

    Apesar de muito popular, muitos ainda não tem conhecimento sobre como funciona as regras de uso e a aplicabilidade do cheque especial dentro dos orçamentos instituídos em suas finanças pessoais, e por isso existe a necessidade de se comentar sobre essa sedutora fonte de recursos.

    O que é cheque especial?

    O cheque especial é uma espécie de empréstimo pré-aprovado que as instituições financeiras normalmente oferecem a seus clientes como uma “cortesia”. Esse valor costuma ficar disponível para contratação na conta do cliente e pode ser utilizado por ele quando assim o achar conveniente.

    É interessante mencionar que, em geral, esse tipo de crédito costuma ser utilizado quando o saldo em conta não é suficiente para pagamentos de contas em caso de necessidade, para cobrir o depósito de um cheque, ou até mesmo para saques em dinheiro.

    Planilha da Vida Financeira

    Coloque suas finanças em ordem! Baixe gratuitamente nossa planilha e aprenda a planejar todas as etapas da sua vida financeira da melhor forma!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Sendo assim, essa funcionalidade faz com que o seu uso se faça, em muitos casos, de maneira despercebida pelas pessoas. Por isso é fundamental entender o que é cheque especial.

    Entretanto, apesar de ser um tipo de crédito bastante prático de ser utilizado, é preciso muita cautela ao se usufruir deste serviço, simplesmente pelo fato de apresentar uma alta taxa de juros perante ao seu uso.

    Isso ocorre porque essa taxa, normalmente, é proporcional ao tempo em que esse crédito é utilizado pelo cliente da instituição bancária em questão.

    Como funciona o cheque especial?

    Esse empréstimo é feito automaticamente quando o dono da conta-corrente esgota seu saldo. A instituição financeira empresta um valor para que o mesmo continue fazendo suas compras.

    Naturalmente, esse valor é emprestado com juros. Se, ao pagar uma conta, o cliente fez uso do cheque especial, ele deverá devolver a porção utilizada com juros.

    No entanto, quando o cliente opta por essa modalidade, não há a necessidade de recebimento de um novo documento com os termos dessa forma de empréstimo.

    Dessa forma, muitos correntistas se veem surpresos ao saberem que fizeram uso do cheque especial.

    O limite do cheque especial é calculado de acordo com cálculos básicos, como histórico de pagamento, salário do correntista e tempo de conta. Por isso, essa modalidade possui uma das maiores taxas de juros do Brasil.

    Por que o cheque especial deve ser evitado?

    Atualmente, no Brasil, os juros do cheque especial – que nada mais é que o preço cobrado pelo banco pelo uso daquele dinheiro por certo tempo – costuma ficar na casa dos dois dígitos por mês, ultrapassando facilmente os três dígitos ao ano.

    Dessa forma, torna-se possível imaginar o tamanho do problema que o uso desse produto financeiro pode causar na vida de uma pessoa.

    Por isso, é fortemente recomendado que se utilize esse tipo de alternativa financeira somente em situações de emergência, e jamais como complemento de renda e, muito menos ainda como uma fonte de recursos.

    Obviamente que imprevistos acontecem na vida de todas as pessoas, porém, é possível minimizar os danos causados pelo uso desta cara ferramenta procurando saber, de antemão, quais as taxas de juros cobradas pela instituição a qual se é cliente.

    Caso seja necessário, pode ser possível trocar de banco caso se conclua que aquela instituição pratica preços muito acima do que é visto na média do mercado.

    Como calcular os juros do cheque especial?

    Essa modalidade funciona de forma diferente quando comparado com outras linhas de crédito, uma vez que suas taxas são diárias (e não mensais, como costuma acontecer).

    Por conta desse aumento diário, o crescimento exponencial dos juros compostos acaba fazendo efeito desde o começo, resultando em juros extremamente altos.

    No entanto, vale lembrar que o Imposto sobre Operação Financeira (IOF) é cobrado para esse tipo de crédito, tornando o custo para o tomador da dívida ainda mais alto.

    Portanto, deve-se considerar o aumento diário dos juros do cheque especial e a incidência do IOF quando for considerar a taxa de juros do cheque especial para evitar qualquer tipo de imprevisto.

    Planilha de Controle de Gastos

    Não perca o controle das suas finanças! Baixe nossa planilha gratuita de controle de gastos e organize melhor toda a sua vida financeira!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Novas regras do cheque especial

    O Conselho Monetário Nacional (CMN) fez algumas mudanças no cheque especial, visando diminuir sua taxa de juros.

    Sendo assim, é fundamental saber as novas regras do cheque especial:

    1. Mudança de Tarifas

    Clientes com limite de cheque especial de até R$500 continuam sem tarifas. No entanto, aqueles que excederem esse valor terão um adicional que pode chegar até 0,25% sobre o valor excedido.

    2. Limite máximo de juros

    Foi definido que a taxa de juros não deverá exceder os 8% ao mês. Ainda que seja um valor bastante alto, é menor do que índices anteriores, que chegaram aos 12%.

    3. Transição para o novo modelo

    Foi definido que as instituições deveriam se adaptar, mas cada uma está fazendo as mudanças em seu ritmo (umas mais rapidamente e outras de forma gradual).

    Vale a pena usar o cheque especial?

    Certamente o mau uso dessa ferramenta pode trazer graves e gigantescos problemas por conta das grandes taxas de juros.

    Portanto, isso pode acabar atrapalhar diretamente toda a conjuntura das finanças pessoais de uma pessoa, algo que pode perdurar por anos.

    Porém, é sempre necessário frisar a importância da educação financeira na vida das pessoas, uma vez que grande parte da população se utiliza deste recurso financeiro muitas vezes sem saber.

    Sendo assim, muitos chegam até mesmo a imaginar que os bancos fazem uma espécie de “doação caridosa” daquele dinheiro.

    Isso reflete, sem dúvidas, a atual urgência em se multiplicar o conhecimento acerca do funcionamento do crédito no país e, para isso, um entendimento claro a respeito do cheque especial precisa ser, de fato, difundido para o maior número de pessoas possível ao longo do tempo.

    Restou alguma dúvida a respeito do cheque especial? Comente abaixo que iremos te ajudar.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *