CFDs
Por: Tiago Reis

CFDs: entenda o que são e como funcionam os Contracts for Differences

No mercado financeiro, há vários instrumentos à disposição dos investidores para realizar negociação de ativos. Um desses meios são os CFDs. Porém, eles não são ativos propriamente ditos.

Os CFDs são mais utilizados por investidores que possuem perfil ousado, pois envolvem altos riscos e oscilações muitas vezes imprevisíveis.

O que são CFDs (Contracts for Differences)?

CFDs (Contracts for Differences ou Contratos por Diferença) são derivativos financeiros que se baseiam na movimentação dos preços de divisas e em certos índices externos para gerar ganhos ou perdas ao negociador. Com eles, não é necessário que o investidor realize a compra ou a venda, porém sua operação possui riscos consideráveis.

Assim, o investidor compra um Contrato por Diferença (CFD) de uma empresa, sem que tenha que adquirir também o número que corresponde às ações. Dessa forma, ele ganha a oportunidade de lucrar por meio das diferenças entre os preços de compra e venda, ou seja, de entrada e saída dos ativos.

Como funcionam os CFDs?

Para entender como os CFDs funcionam, vamos a um exemplo prático de como o investimento nesse instrumento financeiro acontece:

  • As ações de certa empresa X estão custando 100 dólares, preço considerado baixo;
  • Nesse caso, o investidor aproveita e adquire um CFD de uma centena de ações da empresa X;
  • Caso o preço baixe para 80 dólares, O investidor perde 2.000 dólares.

Nos Contracts for Differences, também podem ocorrer valorizações, conforme variação dos índices estrangeiros. No entanto, CFDs sempre significam risco elevado.

Os Contratos por Diferença oferecem os seguintes direitos a seu detentor:

  1. Dividendos;
  2. Fusão ou divisão do capital de ações.

Aprenda como analisar uma ação

Negociação de CFDs

 São passíveis de negociação de CFDs os seguintes ativos:

  • Forex: são divisas em pares. Forex são voláteis e tendem a reviravoltas em termos de tendência;
  • Ações: inclui ativos das maiores bolsas do planeta;
  • Índices da bolsa: inclui índices das maiores bolsas globais.

Assim, por meio da negociação de CFDs é possível que o dinheiro seja investido em:

  1. Índices;
  2. Setores;
  3. Ações;
  4. Metais preciosos;
  5. Divisas;
  6. Obrigações;
  7. Commodities;
  8. Opções.

Short Selling com CFDs

Uma das formas de negociação com CFDs é através do Short Selling, uma venda realizada a curto prazo. Dessa forma, é possivel lucrar tanto com a alta como com a baixa no mercado financeiro.

Prevendo-se corretamente uma queda, por exemplo, pode-se realizar a venda da ação, auferindo recursos para, posteriormente, comprar essa ação por um preço inferior.

Uma venda a curto prazo é finalizada no momento em que se adquire o mesmo número de índices ou de ações.

Valuation e precificação de ativos

Exemplo: uma ação está com preço de 10 dólares e você pensa que ela vai se desvalorizar. Assim, vende uma centena de ações a 10 dólares. O preço dela realmente cai para 7 dólares, posteriormente, e assim você adquire o mesmo número de ações, fechando sua posição ao ganhar 3 dólares por cada ação.

Enfim, CFDs ou Contratos por Diferença são instrumentos para negociação no mercado financeiro, baseados em oscilações de preços e índices. Ainda assim, disponibilizam, a quem os detêm, alguns direitos com que os detentores do ativo de base podem contar. Tais direitos não incluem se tornar proprietário de ativos da organização, tampouco transferência ou negociação destes, nem mesmo votação.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

193 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Bufeett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!