ConhecimentoInvestimentos

As Certificações Financeiras e sua importância no mercado financeiro

By 4 de janeiro de 2018 No Comments
Certificações financeiras fornecem a profissionais a autorização para atuarem no mercado

Qualquer pessoa pode se tornar um investidor, porém, para se tornar um profissional do mercado financeiro, ou um analista, e poder, assim realizar indicações de investimentos, são necessárias algumas certificações financeiras para que a atividade se torne legal perante a lei.

As certificações financeiras permitem aos profissionais do mercado atuarem em suas áreas de interesse dentro das atribuições cabíveis em cada uma desses selos.

Entretanto, muitas pessoas que se interessam por essa desafiadora profissão têm muitas dificuldades para compreender os mais diversos tipos de exames que existem, e por isso uma breve descrição sobre as principais certificações financeiras se faz um interesse meio de informação.

CPA-10

Sigla para Certificação Profissional Anbima – Série 10, o CPA-10 é voltado para quem tem interesse em atuar na área de prospecção de clientes ou venda de produtos de investimentos junto aos investidores tanto pessoa física quanto jurídica.

CPA-20

Logo na sequência da escala de atributos existe o CPA-20, que é a sigla para Certificação Profissional Anbima – Série 20.

Este tipo de “selo” é destinado a profissionais que desejam atuar, assim como no caso do CPA-10, na prospecção de clientes ou venda de produtos de investimento, porém com a possibilidade de poderem, também, realizar manutenção de uma carteira junto a investidores Varejo Alta Renda, Private Banking, Corporate e Investidores Institucionais.

CEA

Sigla para Certificação de Especialista em Investimentos Anbima, o CEA é voltado para profissionais que buscam assessorar os gerentes de contas de investidores pessoas físicas em investimento, podendo indicar, assim, produtos de investimentos de diversas naturezas.

O principal diferencial entre essas três primeiras certificações se faz nas suas respectivas amplitudes de atuação.

Um profissional com qualificação CEA, por exemplo, possui um “leque” de alternativas maior que um profissional com qualificação CPA-20, ao passo que este atua mais amplamente que um CPA-10.

Vale mencionar, também, que um profissional CEA incorpora todas as atividades também autorizadas para CPA-20 e CPA-10.

CGA

Abreviação de Certificação de Gestores Anbima, o CGA é recomendado para quem deseja desempenhar atividades de gestão profissional de recursos de terceiros.

Assim sendo, para investidores que possuem interesse em abrir uma Asset, ou um Family Office, por exemplo, é necessário a conquista dessa certificação denominada CGA.

CNPI

O Certificado Nacional do Profissional de Investimentos – CNPI – é um selo obrigatório solicitado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para que uma pessoa exerça a função de Analista de Valores Mobiliários.

Assim, essa qualificação é necessária para profissionais que desejam, por exemplo, desenvolver relatórios de investimentos e/ou se tornarem analistas de Research ou consultorias.

Esta certificação é desenvolvida pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec), e normalmente é disponibilizada em dois tipos, o CNPI para analista fundamentalista, e o CNPI-T para analista técnico.

CFP

Sigla para Certified Financial Planner, o CFP é voltado para profissionais que atuam em áreas que exigem conhecimentos em investimentos, como planejamento financeiro, gerenciamento de riscos, seguridade, questões fiscais e sucessórias.

Muitas vezes, não basta apenas o profissional conhecer os produtos financeiros em si.

Às vezes, é necessário realizar um verdadeiro planejamento financeiro para os clientes de acordo com suas necessidades e objetivos e, nesse âmbito, o CFP se faz fundamental e necessário para que se possa atuar no mercado nesse sentido.

Certificações Financeiras – Considerações finais

Conforme mencionado anteriormente, para se tornar um investidor, basta uma pessoa criar o hábito de poupar os seus recursos e aplicá-los em alguns dos mais diversos tipos de alternativas de investimentos disponíveis no mercado financeiro.

Entretanto, para se tornar um profissional do mercado e poder, com isso, realizar análises e direcionar indicações de investimentos, alguns tipos de qualificações se fazer úteis e necessárias para esse fim.

O mercado de capitais é bastante dinâmico, e certificações financeiras neste sentido se mostram uma maneira bastante eficiente de se regular e fiscalizar esse representativo veículo econômico de um país.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.