Acesso Rápido

    Broker: entenda como atua esse agente intermediador do mercado

    Broker: entenda como atua esse agente intermediador do mercado

    Nos diferentes tipos de negociações do mercado, existem intermediários que facilitam e orientam a transação entre as partes envolvidas. Um desses profissionais é o broker.

    A ação de um broker pode ocorrer de forma pessoal ou em ambiente virtual, dependendo das atividades que estiverem sob sua responsabilidade.

    O que é broker?

    O broker é uma organização ou um agente do mercado que intermedia a negociação entre um comprador e um vendedor. Broker, em português, significa “corretor” ou “intermediário”.

    Ou seja, é o broker responsável por aproximar as partes que tiverem interesse em trocar bens e serviços por dinheiro. Ele também atua de forma a garantir que o valor da própria operação aumente, agindo como um tipo de consultor.

    Onde atua um broker?

    Pelo sentido amplo do termo, um broker pode atuar em diferentes mercados e atividades, como:

    1. Setor imobiliário: no mercado imobiliário, a atuação do broker é como corretor de imóveis. Neste meio, vem se disseminando o termo “private broker”, que define corretores do segmento de luxo. Estes prestam atendimento personalizado para clientes com alto poder aquisitivo;
    2. Mercado de ações: no mercado financeiro, o broker atua como operador da corretora de valores. Ele participa da compra e venda de títulos e ações. O broker que trabalha com ações é conhecido como “stock broker”. No Brasil, esse cargo é referido como Agente Autônomo de Investimento, e exige certificação;
    3. Comércio: no comércio, o broker atua na indústria, fazendo a intermediação no setor de distribuição. Também participa do setor varejista.

    O papel do broker no mercado financeiro

    O mercado financeiro é extremamente relacionado e dependente da atuação dos brokers. Mais especificamente, no mercado de ações, por exemplo, este profissional é conhecido como stock broker. Entretanto, no Brasil ele é chamado de Agente Autônomo de Investimento.

    A atuação do broker é necessária porque quem pretende realizar investimentos em ações necessita de uma intermediação, pois o negociador não está autorizado a lidar de forma direta com a Bolsa.

    Tal intermediação é realizada por uma instituição financeira que tenha autorização para fazê-la. Sendo assim, no caso das ações, essa instituição é uma corretora de valores. As atividades em específico são executadas por meio de profissionais conhecidos como operadores de mercado.

    Logo, no mercado financeiro, a figura do broker aparece sempre ligada a uma corretora. Ele realiza a venda ou a compra, seguindo as solicitações que lhe são dadas pelo cliente.

    Cada broker deve administrar seus clientes e conseguir rendimentos com suas comissões, a despeito de trabalhar para uma corretora.

    Note-se que a lei brasileira não permite que o broker interfira de maneira a recomendar transações com ações. Os analistas que trabalham nas corretoras é que realizam essa tarefa.

    Apesar disso, o broker tem como função (caso seja necessária ou solicitada) ainda orientar os clientes no que se refere às suas operações de mercado, auxiliando-os no processo de investimento.

    A diferença entre broker e dealer?

    Dealer, no Brasil, é uma instituição financeira (banco ou corretora) que atua como intermediária para o Banco Central (BACEN) no mercado aberto. Por isso, essas instituições também são chamadas de dealers do mercado aberto.

    O objetivo das mesmas é de regular a liquidez no mercado financeiro, através da contratação ou expedição da disponibilidade do dinheiro que circula.

    Dealer também pode ser um termo referente às instituições que participam de leilões informais e informam os demais bancos sobre o leilão. São credenciadas pelo BACEN e se tratam dos bancos mais ativos do mercado brasileiro.

    Nos Estados Unidos, por sua vez, o dealer pode ser uma pessoa ou uma firma que realiza negociações de valores mobiliários para uma conta própria.

    Finalmente, os dealers de câmbio têm a mesma função dos dealers do mercado aberto, porém trabalham no mercado cambial. Ou seja, através deles, o BACEN compra e vende moeda estrangeira, regulando os preços dos papéis e orientando flutuações visando à estabilidade da moeda nacional.

    Como os dealers do mercado aberto, os dealers de câmbio são selecionados pelo BACEN de acordo com certos critérios.

    O que é o home broker?

    Com o advento da tecnologia, as corretoras passaram a oferecer para seus clientes um sistema para comprar e vender ações de forma online. Por isso, esse sistema ganhou o nome de home broker.

    Assim, elas funcionam como intermediárias das operações, porém o cliente emite as ordens. Ele só precisa de acesso à Internet e um cadastro.

    O sistema home broker disponibiliza análises, cotações e outras informações que auxiliam na tomada de decisões do investidor. Assim, ele pode monitorar suas operações.

    No entanto, o broker virtual oferece alguns riscos, especialmente pela falta de uma consultoria e por causa das vulnerabilidades da Internet.

    Seja virtual ou profissional, o broker é um das partes essenciais para o funcionamento do mercado financeiro. Para saber mais sobre investimentos, conte com a Suno: baixe, inteiramente grátis, nosso e-book “Como viver de renda na Bolsa de Valores”, e entenda como investir da melhor forma.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    4 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Gian Kojikovski 16 de maio de 2019

      Ótimo artigo!

      Responder
    • Halon 1 de maio de 2020

      Muito bom. Tirou minhas dúvidas.

      Responder
    • laura 10 de julho de 2020

      Esclarecedor, mas escorregaram feio na nossa sofrida Língua Portuguesa: “O broker é uma organização ou um agente do mercado que intermedia” a flexão do verbo correta é INTERMEDEIA.

      Responder
    • Marcelo 29 de julho de 2020

      Broker e Assessor de Investimentos são duas figuras distintas, a matéria misturou um pouco. O Assessor de uma investidora autônoma atua mais na relação com o cliente e proposta de carteira/ativos, enquanto o broker executa ordens e outras funções técnicas (não confundir com Analista que produz relatório), apesar de ter alguma relação com cliente e outros players do mercado.

      Responder