bovb11
Por: Tiago Reis

BOVB11: saiba tudo sobre o novo ETF das ações do Ibovespa

Investir na renda variável provou ser uma estratégia de muito sucesso até hoje. Esse tipo de investimento permite pequenos investidores alcançarem a independência financeira por meio de participações acionárias em grandes companhias. Nesse sentido, o BOVB11 é uma das maneiras de se expor a essa classe de ativos.

Contudo, antes de investir no BOVB11, é preciso saber se ele é, ou não, um bom investimento. Para isso, será preciso entender melhor como ele funciona, além de saber quais são suas vantagens e desvantagens.

O que é o BOVB11?

O BOVB11 é um dos ETFs negociado na bolsa de valores que reproduzem o desempenho de ações do índice Bovespa. Este índice, por sua vez, contempla em sua carteira teórica as maiores e mais negociadas empresas de capital aberto do Brasil.

Portanto, a rentabilidade do BOVB11 está atrelada à evolução da cotação dessas empresas da bolsa. Dessa forma, é possível dizer que esse ETF (Exchange Traded Fund) é, também, uma espécie de termômetro do mercado de capitais brasileiro.

Além do BOVB11, existem também outros ETF’s negociados na bolsa que buscam replicar o desempenho do índice Bovespa. Alguns deles são:

  • BOVA11;
  • BOVV11;
  • XBOV11.

Cada um desses ETF’s do índice Bovespa é administrado por uma gestora diferente.

Como funciona o BOVB11?

Tanto o BOVB11 quanto os outros ETF’s brasileiros funcionam como uma espécie de Fundo de Investimentos, sendo administrados por gestoras de capital. Contudo, a diferença é que eles possuem gestão passiva de investimento e são negociados em cotas na bolsa.

A gestão desse ETF é considerada passiva porque a gestora que o administra deve investir pelo menos 95% do patrimônio do fundo rigorosamente em ações da carteira teórica do índice Bovespa. Ou seja, não há um trabalho ativo de seleção e análise como nos Fundos de Investimentos.

Aprenda como analisar uma ação

Vantagens do BOVB11

Algumas das vantagens do BOVB11 como investimento são:

1. Baixo custo

De fato, o BOVB11 e os ETF’s em geral funcionam como Fundos de Investimentos. Contudo, a taxa de administração dos Exchange Traded Funds é consideravelmente inferior em relação aos encargos dos fundos convencionais.

A gestora do BOVB11, por exemplo, possui 0,20% ao ano de taxa de administração e não possui taxa de performance. Já os fundos de investimentos em ações costumam cobrar, além da taxa de desempenho, uma administração de 2% ao ano.

2. Diversificação

Por acompanhar um conjunto de ações da carteira teórica do índice Bovespa, o BOVB11 terá sua rentabilidade atrelada a dezenas de empresas listadas na bolsa. Por isso, ao comprar um único ativo, o investidor estará, na verdade, diversificando bastante seu investimento.

3. Terceirização de investimento

É fato que diversos investidores reconhecem a qualidade do investimento em renda variável. Contudo, muitos deles não têm a habilidade ou o tempo para estudar os ativos e montar uma carteira.

Por isso, talvez a principal vantagem desse ETF seja a de permitir aos investidores de estarem expostos à renda variável e à bolsa brasileira de forma diversificada e com baixo custo, sem que seja necessária a seleção de ações ou o acompanhamento dos ativos.

Portanto, em outras palavras, o BOVB11 é uma maneira simples e barata de terceirizar o investimento em renda variável.

Desvantagens do BOVB11

Apesar dessas vantagens, é preciso estar ciente também das desvantagens do BOVB11 para avaliar esse investimento. Algumas dessas desvantagens são:

1. Falta de critérios fundamentalistas

Por causa da metodologia definida para o BOVB11, este ETF investirá exclusivamente em empresas constantes no índice Bovespa. Dessa forma, é possível afirmar que os critérios fundamentalistas de análise de empresas podem ser pouco considerados.

Isso porque o fato de uma empresa compor o índice Bovespa não significa que ela é um bom investimento ou que possui bons fundamentos. Nesse sentido, existem empresas do índice, por exemplo, com governança questionável, dificuldades financeiras e em setores pouco rentáveis da economia.

Dessa forma, para evitar o investimento em companhias com essas características e para garantir uma análise fundamentalista, preparamos esse completo eBook, no qual explicamos os principais passos e cuidados na hora de analisar uma ação da bolsa.

2. Movimento cíclico

Por concentrar seus investimentos em ações do índice Bovespa, o BOVB11 pode sofrer com a ciclicidade dos ativos do índice. Isso porque dezenas das empresas da carteira teórica do Ibovespa pertencem a setores dependentes de commodities, que são muito cíclicos. Por exemplo, o setor petroleiro e de siderurgia.

Dessa forma, esse ETF pode se tornar refém do caráter cíclico dos resultados dessas companhias, o que poderia impactar a rentabilidade do BOVB11.

3. Existência de taxas

Sim, as taxas cobradas pelas gestoras dos fundos são pequenas e consideravelmente menores que os encargos cobrados em outras classes de ativos.

Contudo, levando em consideração que o investidor individual pode fazer os mesmos investimentos que o fundo, a cobrança de taxas pode se tornar também uma desvantagem.

Além disso, acreditamos que para potencializar o retorno no longo prazo, os investidores devem tentar evitar ao máximo o pagamento de encargos financeiros. Isso porque o valor pago às gestoras e às corretoras com taxas poderia estar sendo investido também.

4. Pouco controle

Em razão da terceirização do poder de alocação de recursos, o patrimônio do cotista está condicionado à gestora e à metodologia de investimento do ETF.

Por isso, mesmo que o investidor discorde de alguma posição do BOVB11 ou que o fundo não esteja entregando bons resultados, não é possível fazer interferências na sua gestão. A única opção, nesse caso, é a venda das cotas na bolsa.

E-book Comece a Investir na Bolsa

Vale a pena investir no BOVB11?

Por fim, não há dúvida de que o BOVB11 é uma maneira barata de diversificar e terceirizar os investimentos na bolsa.

Contudo, acreditamos que o BOVB11 pode acabar deixando a desejar, já que as análises fundamentalistas de investimento não são tão relevantes na metodologia de alocação de recursos do fundo. Por isso, sua rentabilidade tende a ser menor, e seu risco, maior.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Clayton Sobrinho 12 de julho de 2019

    Os ETF no geral tem o desempenho bem próximo do índice Bovespa, exatamente por ser composto pela média das empresas que compõem o índice. Em minha opinião a vantagem é somente a terceirização.

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

181 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Bufeett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!

%d blogueiros gostam disto: