bookbuilding

Abrir o capital na bolsa é uma grande oportunidade para empresas captarem uma grande quantia de recursos ao mesmo tempo. Porém, antes de realizar o IPO propriamente dito, existem diversas etapas que a companhia precisa passar. Nesse contexto, o último estágio antes de efetivamente lançar as ações no mercado é realizar o bookbuilding da oferta.

O bookbuilding é uma forma de orientar a empresa sobre a demanda do mercado, fazendo assim com que seu lançamento fique mais adequado com o que os investidores quererem.

O que é o bookbuilding?

O bookbuilding é o processo onde uma empresa que pretende abrir seu capital avalia, junto ao mercado, como seria a demanda pelo seu papel. Ou seja, no bookbuiding, os investidores indicam para a empresa se possuem intenção de comprar os títulos que estão sendo lançados. Logo, dentro desse processo, são informados tanto o preço quanto a quantidade que cada um gostaria de adquirir.

Dessa forma, a empresa consegue ter uma noção do preço que poderia praticar em seu IPO, além do número de ações ou títulos a serem oferecidos. Por isso, além de uma “pesquisa de mercado”, o bookbuiding também funciona como uma reserva de compra para os investidores interessados.

O próprio termo bookbuilding representa bem a operação. Ou seja, como sua tradução é “construção do livro”, o bookbuilding teria um significado literal: montar o book de ofertas da futura transação.

O bookbuilding é utilizado tanto para ofertas primárias ou secundárias. Logo, o processo pode ser usado no lançamento de ações, emissões de títulos (como debêntures, bonds, títulos privados) ou cotas de um fundo.

Como é feito o bookbuilding?

Por envolver diversas partes diferentes do mercado, realizar um bookbuilding é uma tarefa demorada. Antigamente, o processo era manual e utilizava, literalmente livros e listas de papel. Com isso, os interessados anotavam à mão o preço e a quantidade de ações que desejavam comprar.

Porém, com o surgimento e planilhas eletrônicas e sistemas informatizados, o bookbuilding se tornou muito mais simples e agilizado. A própria B3, por exemplo, disponibiliza uma ferramenta para apurar as intenções do mercado para um novo ativo: o e-Bookbuilding.

Etapas da realização de um bookbuilding

Normalmente, o processo de bookbuiding acontece na seguinte ordem:

  1. Definição de quais investidores institucionais e agentes do mercado serão contatados;
  2. Definição do intervalo de preços (mínimo e máximo) da oferta, analisando a situação da empresa e o momento do mercado;
  3. Apresentação da oferta para o mercado, seja presencialmente (roadshows, palestras, eventos) ou via documentos (prospectos e notificações;
  4. Consulta sobre o interesse dos potenciais investidores;
  5. Indicação da intenções de compra (quantidade e valor) pelos investidores interessados;
  6. Listagem das ofertas recebidas pela operação;
  7. Definição do preço justo da operação, juntamente com coordenador da oferta (normalmente, um banco de investimentos);

Após esse processo, a companhia e o coordenador da oferta divulgam, normalmente um dia antes do início da negociação, o resultado do bookbuiding. Com isso, o mercado fica sabendo, enfim, em qual preço a ação irá abrir no seu primeiro dia de negociação.

O que acontece se o bookbuiding for maior do que a oferta de ações?

Caso a demanda pela oferta seja maior que a quantidade de ações ofertadas, a empresa anuncia o chamado rateio da oferta, junto com o resultado do bookbuiding.

Com isso, ocorrendo o excedente de demanda, o rateio é feito sobre a quantidade de ações, e não sobre o preço. Logo, cada investidor só poderá comprar uma parte do número de ações que indicou no bookbuilding.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.