bolha das tulipas
Por: Tiago Reis

Bolha das tulipas: saiba mais sobre essa marcante bolha especulativa

Em meados do século XVII a Bolsa de Valores de Amsterdam foi um enorme sucesso dentro da Europa. No entanto, ela veio acompanhada por eventos desastrosos, tais como a famosa bolha das tulipas.

A bolha das tulipas foi um marco na história das grandes bolhas das bolsas de valores ao redor do mundo.

O que foi a bolha das tulipas?

A bolha das tulipas foi um episódio econômico-financeiro ocorrido nos Países Baixos (a atual Holanda) ocorrido no século XVII que originou a primeira bolha especulativa que se conhece na história. Nesse caso, o ativo que que se tornou alvo de uma intensa especulação foram as tulipas — um tipo de flor muito apreciada, que, naquela época, passou a ser cada vez mais valorizado pelas pessoas.

Esse evento também ficou conhecido como:

  • Tulipomania;
  • Mania das tulipas;
  • Febre da tulipa;
  • Crise das tulipas.

Porém, hoje em dia esses termos são relembrados para se referir a qualquer bolha especulativa de grande porte que esteja se formando no mercado.

O que é uma bolha especulativa?

Antes de começarmos a falar desse fato histórico é preciso conceituarmos o que chamamos de bolha, ou boom especulativo.

Uma bolha financeira ou especulativa nada mais é do que a supervalorização de um ou vários ativos. Dessa forma, eles passam a valer muito mais do que deveriam valer em situações normais.

Logo, o preço inflado de um ou mais ativos eventualmente é identificado como fora da realidade. Quando finalmente a bolha estoura, o valor de mercado desses ativos retornam para a sua média histórica.

Bolha das tulipas: um evento especulativo de grandes proporções

bolha das tulipas
Bolha das tulipas: um evento especulativo de grandes proporções

Em 1593, o botânico Carolus Clusius levou alguns bulbos de tulipa para a Holanda após retornar de uma viagem a Constantinopla.

Essa novidade tornou-se bastante procurada, principalmente pelos ricos holandeses. Ao perceber a oportunidade de lucro, muitos começaram a roubar e revender os bulbos. Essa atitude deu início à chamada mania das tulipas holandesas no início do século XVII.

Com os preços a subir constantemente, as tulipas se tornaram um símbolo de riqueza status na Holanda. Naquela época, para a sociedade holandesa, quanto mais rara, mais valiosa era a tulipa.

Pouco tempo depois a mania por tulipas aumentou tanto que os preços do bulbo subiram em mais de 20 vezes em apenas um mês

Naquela época, era comuns bulbos de tulipas serem trocadas por bens valiosos, como terras e imóveis localizados em áreas nobres de Amsterdam.

No ano de 1636, essas flores se tornaram tão valiosas que acabou sendo negociadas na Bolsa de Valores de Amsterdam.

Acontece que a floração da tulipa acontece alguns anos após o seu plantio, e mesmo assim, durante cerca de dois meses durante um ano.

Desse modo, contratos futuros de tulipa foram criados de modo que o comprador se comprometia a adquirir um bulbo no final da temporada por um determinado preço.

O estouro da bolha das tulipas

bolha das tulipas
O estouro da bolha das tulipas

Assim como acontece com todas as bolhas especulativas, pessoas prudentes decidiram vender e realizar seus lucros. A partir daí um efeito cascata deu início ao estouro da bolha no inverno de 1636-1637.

Nessa época, um comprador da cidade de Haarlem decidiu não honrar seu contrato de compra de tulipas. A partir disso, um pânico generalizado se formou.

Com pessoas cada vez mais desesperadas por vender os seus bulbos, os preços começaram a desabar rapidamente.

Vários negociantes se recusaram a honrar contratos e as pessoas começaram a perceber que eles trocaram suas casas por um pequeno pedaço de vegetação.

Temendo tamanho pânico generalizado, o governo holandês tentou intervir interrompendo o crash oferecendo-se para honrar contratos com 10% do valor de entrada, mas depois o mercado de tulipas caiu ainda mais o que tornou essa restituição impossível.

Os efeitos da mania das tulipas deixaram muitos holandeses traumatizados e hesitantes em relação a investimentos.

Para o investidor inexperiente não seja pego de surpresa num evento semelhante ao das bolhas das tulipas é necessário que ele compreenda os principais conceitos que todo investidor iniciante deve saber na hora de investir. Para saber mais, clique no link e baixe agora, gratuitamente, o nosso Manual para Novos Investidores.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

205 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs

FALTAM POUCOS

DIAS PARA A

DIAS
 HOR
 MIN
 SEG

INSCREVA-SE E TENHA ACESSO À OFERTAS IMPERDÍVEIS!