blocos econômicos
Por: Tiago Reis

Blocos econômicos: Aprenda o que são e veja alguns dos principais blocos

Você conhece os blocos econômicos mundiais?

Os blocos econômicos são responsáveis por boa parte da integração econômica entre países.

Os blocos econômicos são integrações entre países para fomentar o comércio entre os membros. Esses blocos costumam promover o desenvolvimento econômico dos envolvidos, e são uma consequência do processo de globalização, com a maior integração entre os países.

Tipos de blocos econômicos

Mercosul
Mercosul é um exemplo de união aduaneira

Existem diversos tipos de blocos econômicos.

De acordo com o grau de integração, do menor para o maior, estes são os principais tipos de blocos:

  • Zona de livre comércio
  • União aduaneira
  • Mercado comum
  • União econômica e monetária

É comem que os estágios mais avançados de integração tenham todos os pré requisitos dos estágios anteriores.

Zona de livre comércio

Neste tipo de bloco econômico é estabelecido a redução ou a completa isenção de impostos entre os países membros.

O mais comum é que ocorra a redução das alíquotas de impostos de renda. Porém, a sua completa eliminação também é possível.

Isto causa uma maior competitividade na economia dos países e faz com que os preços dos produtos baixem para o consumidor final.

Ainda, permite que cada país foque os seus recursos nas áreas da economia em que possuem a maior produtividade. Isto ocorre pois outras áreas serão atendidas pelos países os quais são mais produtivos nessas áreas.

Por exemplo, considere que o Brasil seja um excelente produtor de soja. E a Argentina de vinhos.

Ao focar todos os seus recursos em produzir soja o Brasil pode fazer isto da forma mais barata e produtiva possível. O mesmo ocorre para a Argentina em relação aos vinhos.

Ao comercializar esses dois bens entre si, os dois países acabam se beneficiando e possuindo uma maior renda disponível.

O maior exemplo real de zona de livre comércio é o NAFTA, composto por Estados Unidos, Canadá e México.

NAFTA é a sigla para “North America Free Trade Agreement”, em português “Acordo norte-americano do livre comércio”.

Neste tipo de bloco econômico não existe a livre circulação de pessoais ou de capital.

União aduaneira

Na união aduaneira, além do livre comércio, são implementadas tarifas padrões para negócios com países não membros do bloco.

Por exemplo, Brasil e Argentina podem, em uma resolução dentro do Mercosul, optar por definir uma tarifa única em negócios com a Europa.

A Mercosul é o maior exemplo de união aduaneira. Os membros plenos atuais do bloco são: Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

Outros países participam mas com menos privilégios e deveres em relação aos países membros.

Mercado comum

A principal evolução do mercado comum é permitir o livre fluxo de capital e pessoas entre os países membros.

Para chegar neste nível de integração econômica é necessário um alto grau de proximidade nas legislações.

O principal exemplo de mercado comum é a União Europeia.

União econômica e monetária

Neste estágio, além da livre circulação há o estabelecimento de uma moeda única.

Como maior exemplo estão os países que adotam o euro como moeda local. Existem alguns países que são parte da União Europeia mas não adotam o euro como moeda oficial.

Além disso, os países se submetem as mesmas políticas monetárias. Neste caso, as decisões são tomadas por um órgão centralizado, no caso do Euro, é o Banco Central Europeu.

A união econômica e monetária se trata do grau mais avançado dos blocos econômicos.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

207 artigos
Ações

FIIs

54 artigos
FIIs

Minicurso Gratuito

Contabilidade Para investidores

Os principais conceitos sobre contabilidade que todo investidor precisa saber!