Bandas de bollinger

Embora não seja indicado a iniciantes nem seja a melhor maneira de ganhar dinheiro na bolsa de valores, muitos analistas gráficos usam a função das bandas de bollinger no seu dia a dia.

Muito utilizada como indicador de volatilidade de um determinado ativo, as bandas de bollinger informam se há um cenário favorável para compra ou venda de um papel.

Bandas de bollinger, ou do inglês bollinger bands, é um indicador de volatilidade bastante utilizado para prever se um ativo está sobre-comprado, estável ou sobre-vendido. Ele formado por duas médias móveis, uma superior e outra inferior que indicam tal informação.

São alguns atributos desse indicador:

  • Antever os níveis de preço de um ativo
  • Antecipar topos e fundos de preço no gráfico
  • Mostrar a intensidade de valorização ou desvalorização de um ativo

Portanto, este indicador tenta mostrar se uma ação está barata ou cara, em um determinado período de tempo.

Desse modo, ele é indicado para operações de curto prazo, day trade ou swing trade.

O autor da técnica é o americano John Bollinger (nascido em 1950), analista financeiro e colaborador da área de análise técnica. John lançou o seu livro Bollinger on Bollinger Bands em 2001, mas essa técnica começou a ser desenvolvida por ele ainda na década de 1980.

As bandas são derivadas das médias móveis e mostram que, independente de qualquer movimento que o preço faça, ele tende a voltar a um equilíbrio. Portanto, temos aí um “estreitamento das bandas” no gráfico de candlestick.

Bandas de bollinger bandas central, superior e inferior

O cálculo das bandas

Segue abaixo a fórmula para calcular as bandas, segundo Bollinger:

  • Centro: média móvel simples de 20 períodos (se período = dias, então: 20 dias)
  • Banda superior: média móvel simples (20 períodos) + (2x desvio padrão de 20 dias)
  • Banda inferior: média móvel simples (20 períodos) – (2x desvio padrão de 20 dias)

Obs: O valor de cálculo das médias móveis costuma ser de 20 períodos. Entretanto, isso pode ser alterado de acordo com o desvio padrão desejável. Contudo, utilizar esse número de períodos para o cálculo é uma recomendação do próprio Bollinger, criador do indicador.

Bandas de bollinger

Bandas de bollinger conceitos

Quando o preço do ativo ultrapassa a banda superior, observamos uma tendência de alta do ativo. Por outro lado, se o preço fica abaixo da banda inferior, há então uma tendência de baixa.

Entretanto, deve-se ficar atento aos sinais de força dos ativos ao ultrapassar as bandas. Contudo, os mesmos tendem a perder força e inverter a tendência ao passo que rompem as bandas superior e inferior.

As bandas de bollinger funcionam bem para mercados que seguem tendências. Isso mostra que, se utilizadas para analisar ativos que fogem dessa premissa, podem não ser tão úteis.

Estratégias utilizando bandas de bollinger

São utilizadas algumas estratégias baseadas nessa ferramenta de análise. Entretanto, nesse artigo não iremos nos aprofundar no tema, apenas indica-las. São elas:

  • Cruzamento dos preços com as bandas
  • Preço acima ou abaixo das bandas
  • Critério para saída da operação (Stop)

Conclusão

Por ser um indicador de volatilidade do ativo, as bandas de bollinger podem ser combinadas com outros indicadores. Entretanto, todas essas técnicas indicam apenas prováveis movimentos dos ativos. O que recomendamos é que os investidores estudem os fundamentos do ativo antes de se aventurar no mundo da renda variável.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.