Acesso Rápido

    Autônomo: entenda os benefícios de trabalhar por conta própria!

    Autônomo: entenda os benefícios de trabalhar por conta própria!

    O trabalho autônomo vem crescendo a passos largos em nosso país. A tecnologia, a crise, a flexibilidade são apenas alguns fatores que contribuíram para o crescimento desses profissionais.

    Hoje é possível trabalhar em diversas áreas como autônomo. E essa modalidade traz diversos benefícios e facilidades para as pessoas, inclusive para os profissionais do mercado financeiro.

    O que é o autônomo?

    Autônomo é todo profissional que presta um determinado tipo de serviço, sem possuir no entanto vínculo empregatício com uma empresa. Sendo assim, é uma pessoa que tem autonomia econômica e profissional.

    Esse tipo de trabalho vêm crescendo bastante no Brasil e no mundo. Segundo dados divulgados pelo IBGE, até o ano de 2018 existiam cerca de 23 milhões de profissionais autônomos no país. Esse número é 2,8% maior do que o apurado em 2017.

    5 Amostras Gratuitas para você conhecer a Suno!

    Conheça a Suno: cadastre-se e receba 5 amostras totalmente gratuitas dos relatórios e materiais que enviamos aos nossos assinantes.

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Com o avanço da tecnologia, e uma maior flexibilização nas leis trabalhistas, o número de profissionais autônomos cresceu no país. E esse crescimento não irá parar por aqui. Afinal, as pessoas estão optando cada vez mais por ter liberdade.

    Quer aprender a investir em fundos imobiliários e receber dividendos? Conheça o minicurso da Suno de Fundos Imobiliários.

    Quais as vantagens para os profissionais?

    Com o aumento da busca por mais flexibilidade e autonomia, profissionais aumentaram a busca por esse tipo de modalidade.

    Pois, trabalhando de forma autônoma é possível desfrutar de uma série de vantagens como:

    • Maior flexibilidade no horário de trabalho;
    • Maior possibilidade de escalar ganhos maiores;
    • Possibilidade de escolher os próprios clientes;
    • Possibilidade de trabalhar dentro de casa, usufruindo mais tempo com a família.

    Ainda, dependendo da profissão, é possível trabalhar de qualquer lugar do país. Como nos casos dos programadores, designers e redatores. Tudo é realizado pela internet. Basta apenas ter um computador e um wi-fi disponível.

    Qual as vantagens para as empresas?

    Assim como há vantagens para os profissionais também há vantagens para as empresas. Elas conseguem substituir um custo fixo por um custo variável, que é bem menos nocivo em situações de retração econômica.

    Caso uma empresa tem dez profissionais contratados e registrados, e por alguma ventura o faturamento dela cai, precisando reduzir o quadro, certamente ela irá demorar cerca de dois meses para ajustar suas despesas operacionais.

    Pois, ela terá que dar um aviso prévio para o funcionário, isso se ele não tiver férias para tirar. Também será obrigada a pagar uma multa sobre o FGTS recolhido, além de outros custos acessórios que possam aparecer.

    Já, se esses dez profissionais fossem autônomos, a empresa poderia manter todos trabalhando, mas com uma produção menor. Isso garantiria que não ficariam sem renda, e também a empresa ajustaria seus custos instantaneamente. Ou seja, bom para ambas as partes.

    Quais são os tipos de trabalho autônomo?

    Existe hoje em dia diversos tipos de trabalho autônomo. Alguns exemplos seriam:

    • Redatores;
    • Designers;
    • Programadores;
    • Eletricistas;
    • Encanadores;
    • Designers de interior;
    • Entre outros.

    Na medida em que a dinâmica empresarial vai crescendo, também vão surgindo, dessa maneira, novas profissões de autônomos. Essa realidade é possível devido ao crescimento tecnológico que avança bastante rapidamente. Há dez anos atrás, grandes jornais costumavam ter jornalistas, redatores e designers registrados. Todos trabalhavam em um local fixo, sendo supervisionados por um chefe.

    Como fica a questão da aposentadoria para autônomo?

    Assim como o trabalho autônomo traz o seus benefícios, também é preciso atentar-se para não sofrer lá na frente. Um ponto é sobre o inss para autônomo. Ou seja, a contribuição para a sua aposentadoria. Por lei, todo profissional deve contribuir com um percentual sobre os seus ganhos. Ou seja, um profissional autônomo que ganha cerca de R$ 5 mil, deverá reservar aproximadamente R$ 500,00 para contribuir com a previdência social.

    Como o futuro é incerto, é importante para o trabalhador autonômo saber como se aposentar sem depender necessariamente da previdência social. Uma das opções é através de uma carteira de ações pagadora de dividendos, que com pensamento de longo prazo, pode ser uma alternativa boa para aposentadoria.

    Foi possível saber mais sobre autônomo? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Gabriela Mosmann
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *