ativo permanente

Quando decidimos aprender a investir para fazer nossas finanças renderem mais, uma das lições mais importantes é conhecer o balanço patrimonial das empresas nas quais pretendemos aplicar algum dinheiro e isso inclui saber o que é o ativo permanente.

Mas, entre tantas nomenclaturas específicas desta área contábil, qual é o significado de ativo permanente?

O ativo permanente era o nome dado à soma dos ativos imobilizados e dos investimentos de longo prazo de um negócio. Atualmente, os itens abrangidos por esta nomenclatura fazem parte do chamado “ativo não circulante”.

Essa mudança ocorreu em 2008, com o objetivo de unificar todos os grupos que abrangessem bens que dificilmente deixarão de pertencer à empresa, em um curto tempo, no ativo não circulante.

Características do ativo permanente

ativo permanente2

Conceitualmente, estes bens que integram o ativo permanente serão utilizados na manutenção da atividade da empresa objetivos operacionais da empresa.

Três características são comuns a todos os integrantes da categoria “ativos permanentes”. São elas: natureza relativamente permanente; não se destinar à venda e ser utilizado na operação dos negócios.

Estes ativos ainda se dividem em alguns subgrupos:

  • Imobilizado;
  • Intangível;
  • Diferido; e
  • Investimentos.

O ativo imobilizado contempla aquilo que é permanente e será utilizado para manutenção da atividade básica da empresa. Isso inclui prédios, instalações, maquinário, veículos e móveis, por exemplo.

O intangível é aquele que não pode ser tocado, mas ainda assim faz parte do patrimônio da empresa, como marca, direitos e softwares, por exemplo.

Já o diferido é formado por aquelas atividades que trarão resultado em exercícios futuros, como reorganização da empresa, pesquisa e desenvolvimento de produtos.

Investimentos e o ativo permanente

ativo permanente3

Mas, por que o investidor precisa conhecer o ativo permanente? Porque os investimentos feitos pela empresa também integram esse grupo.

Neste caso, são considerados ativos permanentes de investimento as despesas com a aquisição de imóveis ou bens de capital, de caráter permanente, que geram renda para a empresa.

Mas, para que estes investimentos se enquadrem nos ativos permanentes, eles não podem ser classificáveis no Ativo Circulante e nem se destinar à manutenção da atividade do empreendimento.

Assim, este grupo costuma ser formado por ações e quotas adquiridas pela empresa como investimento (participações voluntárias) e as participações oriundas dos incentivos fiscais em atividades (chamadas participações incentivadas).

Se enquadram ainda nesta situação obras de arte (por empresas que não sejam trabalhem revenda destas), bens de renda e participações societárias realizáveis em longo prazo, por exemplo.

Ativo permanente para investidores

Assim, quando você, investidor, vir a nomenclatura “ativo não-circulante” em um balanço deve lembrar que os valores ali presentes englobam o ativo permanente. Eles se referem a bens que dificilmente serão comercializados, ao menos em curto prazo.

O que não significa que estes valores não sejam importantes para este negócio, apenas que eles não são utilizados na manutenção das atividades do empreendimento.

Se você deseja aprender mais sobre os itens que compõem o balanço patrimonial, como o ativo permanente, participe dos cursos que a Suno Research oferece e amplie os seus conhecimentos. Quanto mais você se informa, melhor consegue investir.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.