Acesso Rápido

    Ativo diferido: entenda em detalhes como funciona

    Ativo diferido: entenda em detalhes como funciona

    Apesar de ter sido muito comum, no mundo da contabilidade, poucas pessoas sabem o significado do ativo diferido.

    O que é ativo deferido?

    Um ativo diferido era uma despesa que é feita antecipadamente e ainda não foi efetivamente consumida. Esse tipo de contabilização passou a ser considerado como despesas pré-operacionais a partir de 2008.

    Os gastos que deviam ser diferidos e entendidos como essenciais e necessários, sem os quais a atividade empresarial não pode ser iniciada, eram:

    • Custos de estudos e projetos;
    • Despesas de organização;
    • Gastos devido a reorganização ou reestruturação da entidade;
    • Despesas pré-operacionais, tais como: seleção e treinamento de funcionários, propaganda institucional, abertura de firma, etc.

    O principal motivo para tratar os gastos como ativos diferidos é que eles seriam de outra forma, cobrados das despesas antes que os benefícios relacionados fossem consumidos.

    Portanto esse fato geraria um reconhecimento excessivamente alto de despesas em períodos anteriores e reconhecimento de despesas excessivamente baixas em períodos posteriores.

    Aprofundando o conceito de ativo diferido

    ativo diferido
    Aprofundando o conceito de ativo diferido

    O ativo diferido deverá ser avaliado, pelo valor do capital aplicado, ou seja, o valor dos gastos realizados, deduzido do saldo das contas que registrem a sua amortização (art. 183 da Lei n° 6.404/76).

    O conceito de ativo diferido não é aplicado quando uma empresa usa o regime de caixa, pois os gastos são registrados como despesas assim como são pagos de acordo com esse método. Dessa forma, as despesas seriam de debitadas de uma só vez no regime de caixa.

    Normalmente é fácil esquecer os itens de ativos diferidos que estão no balanço, o que significa que há grande baixa desses itens no final do ano, quando as contas estão sendo examinadas pelos auditores.

    Para evitar uma baixa potencialmente grande, é importante rastrear todos os itens de ativos diferidos em uma planilha, reconciliar os valores na planilha com o saldo da conta listado na contabilidade no final de cada período e ajustar o saldo da conta conforme seja necessário.

    Ocasiões onde normalmente se utiliza o ativo diferido

    O ativo diferido normalmente é utilizado em uma série de ocasiões específicas. Saber quais são esses casos pode ajudar bastante no momento de avaliar os demonstrativos de resultados de uma companhia. Então são eles:

    • Gastos de implantação de sistemas e métodos: gastos significativos não realizados com a implantação de sistemas e métodos. Normalmente esses gastos somente contribuem para os resultados da empresa no futuro, então eles devem ser registrados no ativo diferido e amortizados durante o período em que se espera a geração de resultados.
    • Gastos com pesquisa e desenvolvimento de produtos: os gastos normalmente feitos em pesquisas de mercado antes do lançamento de novos produtos serão lançados nesse agrupamento de contas.
    • Gastos com reorganização: os gastos significativos com reorganização de determinadas áreas de uma empresa, normalmente irão produzir resultados futuros, o que necessariamente também deverão ser classificados nesse agrupamento de contas.
    • Despesas pré-operacionais: normalmente empresas apresentam gastos significativos antes de começar as suas operações, desse modo, torna-se necessário contabilizar esses gastos no ativo diferido de seus demonstrativos.

    Portanto, a utilização do ativo diferido trata-se de uma medida muito importante para linearizar os resultados de uma companhia dentro de um demonstrativo de resultados.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    2 comentários

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Daniela 8 de setembro de 2019

      Boa tarde!

      Com o ficam os lançamentos com a Extinção do subgrupo “Ativo Diferido” de acordo com as novas normas contábeis, pois a MP nº. 449/2008, convertido pela Lei nº. 11.638/2007 nos dias atuais, 2019.
      São despesas do tipo, com projetos, sistema, contratação de pessoal do administrativo, viagens….

      Responder
    • Seu contador 18 de setembro de 2020

      O ativo diferido foi excluído no ano de 2009 através da Lei nº 11.941/09

      Este artigo está desatualizado.

      Responder