Por: Tiago Reis

As 5 Regras para Investir com Sucesso em Ações

A falta de simplicidade ao lidar com os investimentos tem me surpreendido quando converso com os investidores iniciantes. Muitos deles acreditam que tratar os investimentos de maneira simples trará retornos ruins. Quando, na verdade, tornar o processo decisório de investir complexo pode comprometer os retornos satisfatórios de longo prazo.

Recentemente, li um livro interessante, escrito pelo fundador da Morningstar, Joe Mansueto, chamado The Five Rules for Successful Stock Investing. O livro aborda, entre outros temas, cinco regras simples que, quando seguidas com disciplina, podem auxiliar o investidor a lidar com seus investimentos.

Apresentarei, a seguir, as cinco regras abordadas no livro, comentando brevemente sua importância para os bons retornos.

 

Faça a lição de casa

Pode parecer óbvio, mas talvez o erro mais comum cometido por investidores seja a falta de estudo sobre as ações que adquirem. A menos que você conheça a empresa profundamente, você não deve comprar as ações.

Um dos elementos fundamentais nos investimentos é evitar perdas desnecessárias. A maneira mais sábia de proteger seu capital envolve compreender seus ativos de tal forma que você seria capaz de explicar para uma criança de dez anos o motivo de ter adquirido participação em uma empresa.

Aprenda como analisar uma ação

Encontre fossos econômicos

O tamanho dos fossos econômicos que uma companhia é capaz de construir ao seu redor pode ser o fator mais determinante na qualidade de uma organização. O termo “fosso econômico” é utilizado para descrever as vantagens competitivas de uma empresa – da mesma maneira que um fosso mantinha os invasores de um castelo a distância, um fosso econômico impede os competidores de atacar os lucros da empresa.

Fossos econômicos permitem que, dentro de uma economia, um número relativamente pequeno de empresas apresente rentabilidade acima da média por muitos anos. Essas companhias frequentemente se mostram um investimento melhor para o longo prazo. Longos períodos de rentabilidade elevada levam, na média, a melhores performances das ações no longo prazo.

Tenha uma margem de segurança

Encontrar companhias ótimas é apenas metade do processo de investimento – a outra metade é entender quanto a companhia vale. Você não pode ir ao mercado e pagar qualquer valor, pois, frequentemente, o mercado pode estar negociando o ativo em um preço muito elevado. Caso você pague um preço muito alto, seu retorno do investimento, muito provavelmente, será decepcionante.

Sempre inclua uma margem de segurança no preço que você pretende pagar por uma ação. Caso o tempo te leve a perceber que sua análise superestimou as perspectivas da companhia, você possui uma margem que reduzirá suas perdas. Sua margem deve ser maior para empresas com muitas incertezas associadas ao futuro do que para empresas sólidas com futuro mais previsível.

 

Se posicione para o longo prazo

Nunca esqueça que comprar uma ação é uma grande decisão e deve sempre ser tratada de tal forma. Você não compra e vende seu carro, sua geladeira ou sua casa 50 vezes no mês. Da mesma maneira, você não deve comprar e vender empresas com esta frequência.

Existem dois motivos relevantes para justificar a perda de rentabilidade com as negociações excessivas. Em primeiro lugar, as negociações envolvem taxas. Por mais que o tempo tenha se mostrado favorável neste aspecto e as corretoras venham reduzindo boa parte dos custos de negociação, um volume muito grande de ordens ainda pode incorrer em custos elevados.

O segundo ponto é o pagamento de impostos. Com a venda dos ativos, o investidor deve pagar impostos sobre o ganho de capital. Esse dinheiro é deduzido do patrimônio e, portanto, não contribui mais para a construção de riqueza do acionista.

Com o posicionamento de longo prazo, o investidor reduz os custos de transação e o pagamento de impostos, o que lhe garante uma rentabilidade superior em seus investimentos.

Aprenda a Investir em Dividendos

Saiba quando vender

Idealmente, nós manteríamos um investimento eternamente, mas a realidade mostra que pouquíssimas companhias merecem ser mantidas no portfólio por décadas – e poucos investidores conseguem comprar apenas estas companhias. Saber quando é o momento apropriado para sair de um investimento é tão importante quanto saber o momento para comprar uma ação.

Joe Mansueto, autor do livro supracitado, afirma que, sempre que você estiver considerando a venda de uma ação, é necessário realizar cinco perguntas: Você cometeu algum erro na análise? Os fundamentos se deterioraram? A ação está cotada em um patamar muito superior ao valor intrínseco? Existe algo melhor que você pode fazer com o dinheiro? Você possui concentração significativa do portfólio em uma única ação?

Caso as respostas a essas perguntas sejam afirmativas e bem fundamentadas, o investidor deve considerar a venda do ativo. Caso contrário, a venda do ativo pode não se mostrar a decisão correta.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

203 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores

eBook Gratuito

Como analisar uma ação

Conheça o Passo A Passo para você analisar quais as melhores ações para investir!