monopólio
Por: Marcos Baroni

Arbitragem e Flipagem

Inicialmente, lembro a todos que o Fiikipedia é um ambiente colaborativo. Nas últimas quatro semanas, temos procurado explorar as principais dúvidas referentes às novas emissões e, inclusive, fizemos uma Live com o “João” e o “Mateus”, onde pudemos debater os principais pontos que foram escritos. Vale conferir abaixo:

Hoje, trago a última parte desta série que também contou com a contribuição do Mateus, onde pudemos falar sobre Arbitragem e Flipagem.

Planilha da Vida Financeira

Coloque suas finanças em ordem! Baixe gratuitamente nossa planilha e aprenda a planejar todas as etapas da sua vida financeira da melhor forma!

Arbitragem

A primeira estratégia que os investidores mais experientes costumam utilizar é a da arbitragem que tem como objetivo realizar lucros frente diferença de preços entre os preços da cota à mercado e o preço de emissão.

É perceptível tal fato quando um fundo anuncia a emissão de novas cotas, pois nesse caso existe uma cotação no mercado secundário e um preço diferente para os atuais cotistas que possuíam cotas na Data Base de emissão do fundo um direito de subscrever cotas a valores que normalmente são preços abaixo do valor negociado no mercado.

Desse modo, o cotista detém o direito de preferência e tem a liberdade de exercer ou não o próprio. Mas já imaginou que um cotista pode não querer aumentar a sua posição e ao mesmo tempo conseguir ganhar dinheiro com uma estratégia? Uma delas é a chamada Arbitragem

Exemplo:

Então imagine que eu tenha 100 Cotas do SUNO11 e ele anunciou uma emissão com o intuito de dobrar o tamanho do fundo. Mas eu não tenho interesse de aumentar minha posição dentro do fundo, por falta de recursos financeiro.

Mas imagine que para o fundo realizar a captação financeira ele precisa anunciar essas cotas por preços mais baratos, com isso eu posso vender minhas 100 cotas do SUNO11, ficar com dinheiro em caixa para posteriormente poder exercer meu direito de preferência de 100 cotas à valores mais baratos.

Assim eu tenho a possibilidade de embolsar um bom lucro nessa operação, visto que vendi à valor de mercado, que neste caso estava mais caro e já possuía o meu direito de preferência para exercer e comprar cotas mais barato.

E por conta dessa força vendedora o fundo quando realiza emissão de novas cotas apresenta uma maior volatilidade nesse período!

É importante lembrar que para a realização de tal estratégia é necessária uma maior experiência. Não recomendamos esse tipo de operação, pois nem sempre os movimentos descritos ocorrem de forma harmônica para realização dessa estratégia, como em casos que o fundo não atinja o montante mínimo e a oferta seja cancelada.

Ressaltarmos que estamos aqui para apresentar a vocês forma de funcionamento dela e explicar possíveis motivações para a volatilidade do fundo diante de uma emissão de novas cotas.

E-book: Investindo para Aposentadoria

Construa a sua aposentadoria! Aprenda como gerar renda passiva para garantir o seu futuro investindo nos melhores ativos do mercado.

Flipagem

A segunda estratégia utilizada é a Flipagem que ocorre na última etapa do processo de uma emissão de novas cotas. Logo, quando os recibos de subscrição são integralizados e tornam-se cotas é possível a negociação no mercado secundário.

O movimento de Flipagem entra no momento após a integralização de novas cotas, em que aquele cotista que não tinha interesse de aumentar sua posição dentro do fundo, especula que após a integralização, o preço da cota irá retornar aos mesmo patamares que estavam antes da emissão e com isso tentam realizar um lucro no movimento de comprar cotas mais baratas na emissão devido ao exercício do direito de preferência, e realizar lucro, logo após a sua integralização de cotas.

É necessário entender que é um movimento especulativo que tem como objetivo o ganho de capital, pois foi exercido o direito de preferência e o valor estava com uma diferença frente ao mercado secundário.

Exemplo:

Então imagine que eu tenha 100 Cotas do SUNO11 e o mesmo anunciou uma emissão com o intuito de dobrar o tamanho do fundo. Mas eu não tenho interesse de aumentar minha posição dentro do fundo, por conta de estratégia. Mas tenho recursos financeiros para entrar na emissão e vender logo após a sua integralização. Então, assim que as cotas forem integralizadas no mercado os cotistas que tem como esse objetivo realizam a venda.

Destacamos que existem muitos riscos nessa estratégia! Não temos como saber o preço das cotas no dia em que elas serão integralizadas.

Logo, não recomendamos esse tipo de operação, pois nem sempre os movimentos descritos ocorrem de forma harmônica para realização dessa estratégia, estamos aqui para apresentar a vocês forma de funcionamento dela e explicar possíveis motivações para a volatilidade do fundo diante de uma emissão de novas cotas.

Telegram Suno
Marcos Baroni

Marcos Baroni é analista CNPI, especialista em Fundos Imobiliários da Suno Research e professor há 22 anos em cursos de graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos. Formado na área de TI e com especialização em Educação, investe no mercado financeiro desde o início de sua carreira. Há 12 anos, leva conhecimento por várias cidades do Brasil sobre como conquistar a independência financeira através dos fundos imobiliários como ativos geradores de renda passiva e formação de patrimônio.

1 comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Marco Aurelio 30 de agosto de 2020

    muito bom

    Responder
Leia Mais...
Outras Seções

Ações

208 artigos
Ações

FIIs

58 artigos
FIIs
building

eBook GratuitO

Investindo em

Fundos
Imobiliários

Descubra como receber dividendos mensais dos melhores imóveis do Brasil

Group 285

NÃO VÁ EMBORA AINDA..

O portal que vai te ajudar a começar
a investir.

Todos os conteúdos gratuitos 
da Suno em um só lugar!