aplicação financeira
Por: Tiago Reis

Aplicação financeira para iniciantes: conheça as cinco melhores

Embora não seja algo difícil, mesmo os investimentos mais simples, como o Tesouro Selic demandam certo estudo. Então, é natural que quem decidiu começar agora a investir não saiba exatamente em qual aplicação financeira colocar o seu dinheiro.

A procura por uma aplicação financeira rentável pode ser feita de maneira independente, mas uma consultoria de investimentos, como a Suno, pode ajudar muito o investidor a não se perder no caminho.

Costumamos dizer que a aplicação financeira ideal depende do objetivo pretendido pelo investidor. Por isso, há opções de curto, médio e longo prazo. Esse fator precisa ser considerado antes de fazer o investimento, para que o dinheiro possa ser resgatado com a melhor liquidez possível.

Assim, o primeiro passo é saber qual é o objetivo para o dinheiro que será aplicado.

Uma grande vantagem é a possibilidade de um mesmo investidor ter várias aplicações em sua carteira.

Desta forma, ele consegue atender a diferentes objetivos financeiros.

Para quem já tem isso em mente, trazemos as melhores opções de aplicações financeiras para investidores iniciantes.

Aplicação financeira em ações

aplicação financeira

Apesar de parecerem demasiadamente complexos, os investimentos em ações são os mais rentáveis e mais vantajosos no longo prazo.

Comprar uma ação é adquirir o pedaço de uma empresa. Logo, parte do lucro deste negócio passa a ser do acionista.
Imagine ter uma parte do lucro da maior empresa do mundo na sua carteira. É algo tentador e de fato vantajoso.

Apesar da aparente dificuldade, investir em ações na bolsa de valores não é um bicho de sete cabeças. Demanda apenas atenção e um pouco mais de conhecimento.

O primeiro passo para fazer uma aplicação financeira em ações é abrir uma conta em uma corretora.

Com a conta aberta, o investidor transferirá a quantia destinada a investimentos para seu home broker e pode começar a aplicá-la.

Por ser uma aplicação com risco variável, é possível obter um rendimento maior a renda fixa pode oferecer.

E quanto ao risco, este pode ser controlado, se o investidor contar com a ajuda de uma consultoria especializada, como a Suno, ou se estudar bastante o mercado quanto a seus objetivos.

Aplicação financeira em Fundos Imobiliários

Com uma liquidez muito interessante, especialmente para os investimentos de longo prazo, os fundos imobiliários também são uma boa opção de aplicação financeira.

Para se ter uma ideia, a maioria dos fundos imobiliários mais antigos no mercado supera o Ibovespa.

Junte a isso o fato de tais fundos terem menor volatilidade do que outros investimentos e o fato de renderem dividendos mensais.

Ou seja, todo mês o investidor receberá algum retorno financeiro desta aplicação.

Para quem nunca fez um investimento em fundos imobiliários, a dica é começar aos poucos.

Em vez de fazer uma grande compra, optar por várias pequenas aquisições pode ser uma boa forma de sentir o mercado.

Após se sentir mais confiante, o investidor poderá dar passos maiores e mais fundamentados nas informações que obteve.

Para ficar em um campo facilmente comparável, os fundos imobiliários costumam ter um rendimento maior do que os alugueis, além de oferecerem menos risco de vacância completa, entre outras vantagens.

Outra vantagem é o fato de não haver incidência de imposto de renda sobre esse tipo de investimento.

Aplicação financeira em Tesouro Direto

aplicação financeira

Este, provavelmente, é o investimento mais conhecido pelos brasileiros.

Entre as vantagens de investir no Tesouro Direto é a segurança desta aplicação. Ainda que ela não seja coberta pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Isso porque aplicando no tesouro nacional de um país, o investidor só perde dinheiro se este país quebrar.

Todo investimento em títulos do Tesouro tem uma data definida de até quando aquela aplicação vai.

Dentro do Tesouro Direto, há vários títulos com tipos de rendimentos diferentes, então é importante saber como cada um funciona.

Ainda que haja uma data determinada para o fim do investimento, há alguns tipos de aplicação que possibilitam o saque antecipado.

Ao ser resgatado, o dinheiro cairá na conta do investidor no dia útil seguinte.

Ou seja, se a transferência for solicitada em uma terça-feira, será efetuada na quarta.

Por funcionar de modo semelhante à poupança, mas com maior rendimento, o Tesouro Selic é uma boa opção para um primeiro investimento.

Aplicação financeira em CDB

aplicação financeira

Certificado de Depósito Bancário (CDB) é o tipo de investimento mais comum. O que provavelmente o banco ofereceria, caso o investidor o procurasse para intermediar o processo.

É importante ter em mente que diversos bancos disponibilizam CDBs. Assim pode ser que você não se depare com as maiores e mais conhecidas instituições financeiras.

E, ainda assim, esta é uma boa opção de aplicação financeira.

O CDB costuma render de acordo com o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que é uma taxa de juros.

O CDI está sempre próximo à Selic, que é a taxa básica de juros no Brasil.

Por isso, é comum que a aplicação renda mais do que 100% do CDI. Isso só não acontece nos bancos maiores.

Quem quiser a possibilidade de sacar o dinheiro antes do final do prazo, sem perder a rentabilidade, deve escolher um CDB com liquidez diária.

Caso contrário, só será possível fazer o resgate do dinheiro ao fim do vencimento do CDB escolhido.

Esta pode ser então uma opção de curto ou longo prazo.

Aplicação financeira em LCI e LCA

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) têm a grande vantagem de não ter a incidência do Imposto de Renda.

Como são muitas opções de títulos, é preciso ver o que cada uma oferece e solicita.

Isso porque, há opção de LCI e LCA que deixarão seu dinheiro retido por um tempo determinado.

Uma espécie de carência, na qual não será possível resgatar o dinheiro antes do final deste prazo.

Tanto a LCI quanto a LCA também são indexadas no CDI e são cobertas pelo FGC.

Dentre os investimentos apresentados, vale a pena fazer simulações para saber qual opção mais se adéqua aos objetivos (e renda) do investidor.

Afinal, a aplicação financeira ideal deve ser condizente os objetivos e expectativas de quem o investir.

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

181 artigos
Ações

FIIs

48 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores