Ajuste a Valor Presente

Assim como acontece com as ações, o preço de um bem não é, necessariamente, aquele pago no momento da aquisição. É aí que entra o Ajuste a Valor Presente.

A Contabilidade possui uma série de recursos e fórmulas para atualizar os valores dos bens no balanço. Uma delas é o Ajuste a Valor Presente.

O que é o Ajuste a Valor Presente (AVP)?

O Ajuste a Valor Presente (AVP) é um cálculo utilizado para demonstrar o valor atual de um bem ou operação na escrituração contábil, no momento da sua publicação. Esta obrigação foi criada em 2007, pela Lei 11.638/2007, e adaptada por diversas normas publicadas ao longo dos anos.

Esta adaptação serve para mostrar aos investidores e ao mercado o valor atual de bens e dívidas da empresa.

Porém, valor presente e valor justo são princípios contábeis diferentes.

Quando o Ajuste a Valor Presente é feito?

Ajuste a Valor Presente

A lei determina que sejam ajustados a valor presente os pontos do ativo e passivo oriundos de operações de longo prazo.

Os demais integrantes do balanço só passarão por adaptação quando houver efeito relevante.

Isso quer dizer que tanto as dívidas quanto os bens serão ajustados se forem de longo prazo ou se houver alguma mudança significativa.

Se uma dívida for renegociada, por exemplo, este passivo precisa ser trazido a valor presente.

Segundo a CVM, devem ser ajustados a valor presente os seguintes itens de um balanço:

  • As informações do ativo permanente;
  • Estoques e almoxarifados;
  • Investimentos temporários em ouro e ações;
  • Despesas antecipadas e os resultados de exercícios futuros; e
  • Direitos e obrigações a serem saldados em bens e/ou serviços.

Entretanto, as normas internacionais de contabilidade proíbem que sejam feitos descontos a valor presente para os valores de imposto de renda diferido.

A proibição se estende, também, à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Isso porque não há como determinar de forma precisa as datas em que estes valores serão realizados.

Ajuste a Valor Presente e Valor Justo

Além do Ajuste a Valor Presente, a Contabilidade também executa o chamado Ajuste de Valor Justo.

É preciso ficar atento porque embora estes ajustes de valores pareçam os mesmos, existe uma grande diferença entre Ajuste a Valor presente e valor justo.

O valor presente é utilizado para atualizar o valor do dinheiro no tempo, considerando inflação, juros e desvalorização da moeda, por exemplo.

Além disso, são consideradas as incertezas que envolvem tanto os ativos quanto os passivos do negócio.

Tanto é que quando trata-se de entrada e saída de dinheiro, efetivamente, que envolvam juros implícitos ou explícitos embutidos, é preciso fazer o Ajuste a Valor Presente.

Já o Valor Justo é aquele pelo qual o ativo pode ser negociado.

Este valor também é o utilizado para quitar um passivo, como um valor real da dívida.

Logo, cada um dos cálculos tem sua própria função.

Entretanto, ambos os cálculos devem ser acompanhados. Especialmente por quem tem em sua carteira ações destes empreendimentos.

Isso porque a saúde deste negócio afeta diretamente o valor dos papéis ofertados por ele.

Como estes cálculos contábeis demonstram variações de valores importantes, também é interessante analisa-los antes de comprar um destes papéis.

O Ajuste a Valor Presente é um princípio contábil que influencia diretamente a vida dos investidores. Para saber mais sobre isso, acesse gratuitamente o nosso minucurso de Contabilidade para Investidores e entenda como esse e outros processos contábeis devem ser analisados pelo investidor antes de se decidir por um ativo.

Compartilhe a sua opinião
Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.