ADR permite a negociação de ações brasileiras na bolsa de NY

No mercado financeiro e de capitais, quanto mais se entender as mais variadas definições e conceitos, certamente maior será o grau de assertividade de um investidor perante suas aplicações e, neste sentido, se compreender o intuito dos ADR se faz de bastante valia.

ADR – Significado

Criado há 90 anos nos Estados Unidos como meio de facilitação para os investidores de lá comprarem ações de empresas estrangeiras, o ADR (American Depositary Receipt) é definido como um recibo de ações de empresas de fora dos Estados Unidos negociados na bolsa de Nova York.

Assim sendo, empresas que desejam entrar no mercado americano, podem se listar através dos ADR’s.

Este é um investimento pouco conhecido no mercado brasileiro, mas que está em constante crescimento.

A existência deste artifício se faz necessária devido ao fato de as ações de empresas estrangeiras não poderem entrar ou serem negociadas, de maneira direta, na bolsa de valores americana.

Então, os papéis dessas empresas podem ser transacionadas no mercado norte-americano através de uma instituição financeira, onde os papéis ficam sob custódia, para intermediar e para circular os recibos das empresas.

Dessa forma, no país de origem da empresa, uma instituição financeira compra os papéis e fica comprometida pela sua custódia.

Com isso, nos Estados Unidos, outra instituição financeira emite os recibos das ações e os vende na bolsa de valores.

Há de se destacar que os ADR’s podem ser emitidos a partir de novas ações da empresa ou de ações que já estão sendo circuladas e, normalmente, é cobrado uma taxação de 1,5% de IOF na hora em que o recibo da ação é depositado no banco.

Ainda, os ADR’s são negociados em dólar e a cotação é a mesma do país de origem da empresa.

Em relação aos proventos (dividendos, juros sobre capital próprio), aqueles que compram estes ativos possuem os mesmos direitos dos cidadãos do país de origem.

É interessante destacar, ainda, que cerca de 30 empresas brasileiras têm papéis negociados na bolsa americana, e o volume médio em transações dester ativos é de 1,3 bilhão de dólares por dia.

A título de curiosidade, segue algumas empresas brasileiras que possuem ativos negociados no mercado americano: Ambev (ABEV3), Bradesco (BBDC4), Itáu Unibanco (ITUB4), Cemig (CMIG4), Petrobras (PETR4), SABESP (SBSP3) e Vale (VALE3).

Uma das vantagens desse investimento é a diversificação na carteira do investidor.

Tipos de ADR’s

Os ADR’s são subdividos em três categorias, cada uma com suas devidas peculiaridades, conforme abaixo destacado:

  • ADR Nivel 1: Negociado apenas no mercado de balcão norte-americano. Não pode haver oferta pública nos Estados Unidos.
  • ADR Nivel 2: Negociado na Bolsa Nasdaq – National Association of Securities Dealers Automated Quotation. Não pode haver oferta pública nos Estados Unidos. As demonstrações financeiras devem estar de acordo com os US GAAP – United States Generally Accepted Accounting Principles.
  • ADR Nivel 3: Negociado numa bolsa de âmbito nacional dos Estados Unidos ou na Nasdaq, vinculados a uma oferta pública nos Estados Unidos das ações depositadas.

Conclusão

Como pôde ser percebido, o ADR é uma importante ferramenta que permite que papéis de sólidas empresas brasileiras sejam negociados nos Estados Unidos, aumentando a sua liquidez e também o número de alternativas para captação de recursos para suas operações, caso seja necessário.

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2018 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

Share This

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account