Infelizmente, no Brasil, a educação financeira ainda é extremamente baixa e, neste sentido, a grande maioria da população ainda não tem conhecimento do que são, de fato, esses importantes ativos financeiros denominados ações.

As ações são a menor parcela do capital social de uma empresa, ou seja, é um título patrimonial que concede todos os direitos e deveres de um sócio de um empreendimento que possui o seu capital listado na bolsa de valores.

Exemplo

A título de ilustração, suponha-se que exista uma empresa avaliada em R$ 1.000,00, e que a mesma possua um interesse em atrair investidores para expandir suas atividades.

Com este intuito, a mesma decide dividir-se em mil “pedaços” iguais e, no âmbito da captação dos recursos para realizar tais investimentos a que tem interesse, essa companhia oferece ao mercado cada um desses “pedaços” ao preço unitário de R$ 1,00.

Neste sentido, são justamente estes “pedaços” a que se dão o nome de ações.

Para uma companhia disponibilizar os seus ativos no mercado financeiro, é preciso que ela recorra à bolsa de valores, instituição essa que tem a finalidade de se responsabilizar pelos registros das transações de compra e venda desses papéis, e também pela guarda destes títulos, não só da empresa em questão, mas como de todas as demais que possuem o seu capital aberto.

Como comprar e vender ações?

Para aquele investidor que tenha interesse em adquirir ações de alguma companhia que julgue fazer sentido por ter bons fundamentos, é preciso destacar que o mesmo não negocia diretamente com a empresa em questão ou com a bolsa de valores.

Para que esse aplicador consiga, de fato, se associar ao empreendimento, é preciso que o mesmo abra uma conta em uma corretora de valores, que é a instituição a qual se responsabiliza por intermediar as transações de compra e venda entre os investidores e o mercado.

Assim, pode-se parafrasear que as corretoras atuam como uma “vitrine” para que os investidores escolham quais e quantos desses ativos – também chamadas de papéis – desejam comprar e/ou vender, de acordo com suas expectativas sobre o ativo em questão.

É preciso destacar, também, que os preços dos ativos das companhias abertas negociadas na bolsa de valores oscilam de acordo com os parâmetros da lei da oferta e da procura.

Neste sentido, quanto maior a demanda por determinado ativo que apresente um baixo interesse de seus detentores em vende-los, é natural que o seu preço deste papel tenda a subir até o patamar em que ambas as partes – compradores e vendedores – cheguem a um consenso, e vice-versa.

Qual o sentido de se comprar ações de uma empresa?

Quando um investidor adquire papéis de determinada empresa, o mesmo passa a se tornar sócio daquele empreendimento e, consequentemente, no papel de sócio de um negócio, passa a possui, também, participação nos seus resultados.

A sua devida participação nos lucros da companhia pode ser feita através de Dividendos, como também por meio de Juros Sobre Capital Próprio daquela empresa.

Outra forma na qual o investidor pode se beneficiar na sua aplicação é através da valorização dos papéis daquele empreendimento, isto por que, de acordo com a lei da oferta e da procura mencionada anteriormente, é mais do que natural entender que muitos investidores terão interesse em também se associar a empresas que apresentem bons resultados, o que faz com que aumente a procura por suas ações e, consequentemente, ocorra um aumento nos seus preços, valorizando, com isso, o patrimônio daquele investidor que primeiramente enxergou aquela oportunidade.

Observação importante

Diferentemente dos investimentos em renda fixa, sobre os quais o investidor consegue saber, de antemão, quais serão os rendimentos daquela transação, o mercado de ações é considerado de renda variável, isto por que, como os preços dos papéis naturalmente oscilam, dificilmente pode-se saber, com antecedência, quais serão os preços dos ativos no decorrer do tempo.

Em outras palavras, o preço de determinada ação depende diretamente dos resultados da companhia em questão, dessa forma, as suas cotações oscilam de acordo com as expectativas de desempenho futuras dos investidores em relação a empresa.

Conclusão

O mercado de capitais é uma excelente e democrática alternativa para que pessoas comuns se tornem sócias de negócios promissores, lucrativos e duradouros.

Contudo, é preciso se analisar bastante, antes de se investir em alguma empresa, se esta companhia é saudável, se atua num mercado perene, se possui uma boa gestão, se apresenta perspectivas de crescimento no médio/longo prazo, além de diversos outros importantes parâmetros.

Tomando-se as devidas precauções, fica fácil perceber que as ações são uma interessante alternativa para o crescimento do patrimônio de qualquer pessoa que esteja disposta a investir em empreendimentos que possuem de gerar valor ao longo do tempo.

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2018 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

Share This
[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account