Por: João Arthur Almeida

A Importância da Diversificação Entre Classes de Ativos

Por João Arthur Almeida
Você provavelmente já ouviu a frase “não coloque todos os seus ovos em apenas uma cesta”. Esta máxima é praticamente um mantra entre diversos investidores de sucesso, tais como Warren Buffett.

No mundo dos investimentos esta frase simboliza a importância da diversificação de ativos.

Neste artigo discutimos sobre a importantância da diversificação internacional. Agora, gostaríamos de pontuar a importância da diversificação entre diferentes classes de ativos. O mercado financeiro é um ambiente recheado de opções para a aplicação.

Existem desde ativos menos voláteis, como a renda fixa, até opções com maior oscilação, como as ações. Ainda, existem alternativas intermediárias no que diz respeito à volatilidade, como os fundos imobiliários por exemplo.

E muitas pessoas se perguntam, qual é a melhor classe de ativos? Para isto eu respondo: Todas.

Mas como assim todas? Para justificar esta resposta voltamos à frase inicial do texto: Não coloque todos os seus ovos em uma cesta só.

O melhor portfólio de investimentos é aquele que é diversificado entre várias classe de ativos.

Isto não só é comprovado pela fala dos investidores de sucesso mas também pela estatística.

Estudos comprovam que uma carteira que mescla classes de ativos com uma correlação menor que 1 possuem uma melhor relação de risco e retorno do que carteira não diversificadas.

Mas o que seria a correlação? A correlação é uma medida estatística que mede o quanto duas variáveis se movem juntas.

Portanto, ao mesclar classes de ativos que não se movem de forma perfeitamente juntas (correlação menor que 1) você está maximizando a diversificação de sua carteira.

O IFIX, o índice de que mede o desempenho dos fundos imobiliários, e o Ibovespa, o índice que mede o desempenho das ações, possuem correlação de 0,41. Dessa forma, faz sentido que ao mesclar os dois você tenha uma melhor carteira de investimentos do que aplicasse em apenas um dos dois ativos.

A imagem abaixo compara uma carteira diversificada investida em: Ações, Fundos Imobiliários, Renda Fixa e Ativos estrangeiros.

Veja como a carteira diversificada teve uma melhor performance do que o índice de cada classe de ativo separada.

  • Em azul: Carteira Diversificada
  • Em vermelho: Ibovespa
  • Em preto: IFIX
  • Em laranja: CDI

Além de melhor performance a carteira diversificada teve também uma menor oscilação do que as demais. Ou seja, teve uma melhor relação de risco e retorno.

Fica claro, portanto, o quanto a diversificação entre classe de ativos tem a agregar para um investidor.

Discutiremos a melhor forma de diversificar a carteira no nosso evento Suno Invest, que acontece em São Paulo em abril.

Garanta sua vaga neste evento, as vendas do primeiro lote vão somente até este domingo. Você pode garantir um ingresso clicando neste link. Um abraço e espero ver todos vocês no Suno Invest.

João Arthur Almeida

Profissional aprovado no exame CGA, Certificação de Gestores Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), para gestores de fundos de investimento. Também aprovado no exame (CEA), Certificado de Especialista em Investimentos pela mesma instituição.

Nenhum comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais...
Outras Seções

Ações

202 artigos
Ações

FIIs

52 artigos
FIIs

eBook Gratuito

Manual do Investidor

Tudo o que você precisa para dar os primeiros passos na Bolsa de Valores

eBook Gratuito

Invista Como
Warren Bufeett

Aprenda a usar a estratégia do Value Investing, usada pelo maior investidor do mundo!