ConhecimentoInvestimentos

9 fatores que o tornarão um melhor investidor

By 26 de julho de 2017 No Comments

Em qualquer área de nossa vida, devemos sempre buscar a evolução, e a melhoria constante deve fazer parte de nosso cotidiano.

Isso serve não só para o âmbito profissional, mas também para os relacionamentos e até mesmo para os nossos hobbies, e nos investimentos isso não poderia ser diferente.

Num cenário onde a previdência pública já se mostrou insustentável, buscar a construção de um futuro mais próspero através dos investimentos se tornou uma opção um tanto quanto imprescindível na vida dos brasileiros.

Dessa forma, ante a deficiência do sistema educacional como um todo em relação à educação financeira, a necessidade e a iniciativa de aprender e de se dedicar ao assunto deve partir de maneira espontânea e proativa de todas as pessoas.

Dito isso, alguns fatores e comportamentos se tornam necessários para que esse aprimoramento seja, de fato, eficiente.

Esse é o objetivo desse artigo, por isso, segue abaixo alguns itens que julgamos importantíssimos para que nos tornemos melhores investidores ao longo da vida:

1 – Buscar informações

O mercado é cíclico e instável, e num cenário de mudanças bruscas na sua dinâmica, aqueles investidores mais bem informados a respeito de assuntos relacionados à economia, política e aos setores mais influenciados por essas nuances com certeza tiram melhores proveitos da situação.

Assim sendo, existem diversas ferramentas que podem ser utilizadas pelos investidores para ficarem a par dos principais acontecimentos que influenciam o mercado, muitas delas inclusive gratuitas.

O Twitter é uma boa fonte de informações dessa natureza, inclusive temos uma lista a qual sugerimos sempre que podemos a nossos amigos e seguidores e que é uma excelente fonte de informação do mercado.

Entrar em contato diretamente com o RI (Relacionamento com Investidores) das empresas de capital aberto também é uma ótima opção para ficar por dentro das estratégias e comportamentos que serão adotados pelas mesmas diante de determinado cenário.

Acompanhar o conteúdo gratuito da Suno Research através de todos os nossos canais também pode ajudar muito ao investidor, visto que estamos constantemente buscando manter nossos seguidores engajados sobre assuntos que envolvem investimentos e o mercado como um todo, já que nossa missão é fomentar o mercado de capitais no Brasil através de conteúdos sérios, relevantes e realistas para as pessoas.

2 – Estabelecer metas como investidor

Muitas pessoas ingressam no mercado almejando ter, no futuro, uma rentabilidade proveniente dos investimentos que lhes permitam pagar todas as suas dívidas e ainda reinvestir a “sobra” de seus custos.

Ao atingir este patamar, costuma-se dizer que a pessoa conquistou a sua independência financeira, visto que seus rendimentos já lhe proporcionam uma renda equiparável à uma previdência.

É importante, porém, que cada pessoa enxergue de maneira bem clara qual seria a quantia necessária mensal que seus rendimentos deveriam lhe proporcionar para que tal situação fosse, de fato, coerente.

Essa é uma questão muito individual, pois os custos de vida variam de pessoa para pessoa, de acordo com suas necessidades, o que remete à necessidade de uma autoanálise profunda para se obter uma conclusão plausível a respeito do assunto.

O fato é que, ao se estabelecer essa meta, o caminho para se atingir tal objetivo se torna muito mais prático e prazeroso, de tal forma que o investidor poderá acompanhar seu desenvolvimento e a proximidade de seu alvo a cada passo que se é dado.

Em outras palavras, quando um objetivo dessa natureza é estabelecido, o investidor praticamente fecha um acordo de longo prazo com ele mesmo, o que torna o processo muito mais eficiente com o passar do tempo.

3 – Aportes regulares e reinvestimento dos proventos

Realizar aportes regulares – de preferência mensais – é um fator de bastante relevância para o investidor que pretende conquistar, no longo prazo, uma carteira de investimentos robusta e rentável.

Diante disso, o hábito de poupar deve se tornar uma prática natural de todo investidor.

Se poupar para aportar é primordial, reinvestir os proventos também é de suma importância para quem deseja ver o seu patrimônio crescendo de maneira saudável e sustentável.

Para exemplificar tal conceito, segue abaixo o gráfico que representa o retorno do fundo imobiliários HCRI11B, fundo que detém o imóvel do Hospital da Criança/SP.

Tanto a linha azul como a linha vermelha representam o retorno de quem aplicou no fundo.

A linha azul representa o retorno que teria obtido aquele que reinveste os dividendos e adquire mais cotas.

Já a linha vermelha representa o retorno de quem apenas recebe os dividendos e não reaplica.

HCRI11B

Visualizando a imagem acima, fica muito claro o grande benefício que é, no longo prazo, o ato de o investidor se policiar para reinvestir os rendimentos provenientes de suas aplicações ao invés de gastá-los para suprir uma vontade momentânea.

Vale ressaltar que os fundos imobiliários pagam quase que a totalidade de seus lucros como dividendo, portanto, quem consegue economizar esses proventos consegue acumular capital de maneira muito mais rápida do que quem não os reaplica.

Esse efeito é válido também para o mercado de ações.

4 – Diversificar a carteira de investimentos

Este é um fator bastante relevante e que chega até ser clichê em muitos conteúdos relacionados aos investimentos.

Porém, relembrar conceitos valiosos sobre qualquer assunto nunca é demais, e a importância da diversificação como uma maneira eficaz de se reduzir os riscos de uma carteira de investimentos deve ser recorrentemente reforçada na mentalidade de um investidor de longo prazo.

Portanto, mesmo sendo clichê, é sempre importante lembrar da máxima que diz: “nunca se deve colocar todos os ovos numa mesma cesta. ”

5 – Leitura

Sem dúvidas, a leitura é uma das melhores maneiras de se aprender ao mesmo tempo em que estimula nosso cérebro a trabalhar melhor.

Dessa forma, dedicar tempo e energia com a leitura e estudo de livros, textos, notícias, artigos e blogs sobre finanças e investimentos são excelentes maneiras de um investidor melhorar a sua capacidade de análise e crítica dos ativos financeiros disponíveis no mercado.

O próprio Warren Buffett já afirmou que costuma passar 80% de seu dia lendo, enquanto que seu sócio, Charlie Munger já afirmou: “Desde que eu tenha um livro em minhas mãos, eu não sinto que estou desperdiçando meu tempo. ”

Se os maiores investidores do mundo não param de estudar e aprender coisas novas através da leitura, nós deveríamos, enquanto investidores, seguir o exemplo e adotarmos práticas semelhantes a esses ícones do mercado financeiro.

6 – Fazer cursos e participar de eventos

Além da leitura, em si, o aprimoramento do investidor através de cursos e eventos sobre investimentos, tanto presenciais quanto a distância, também são primordiais para adquirir novos conhecimentos em relação às aplicações financeiras.

A Suno Research disponibiliza, recorrentemente, cursos de aprimoração com conteúdo de bastante valor para investidores com foco no longo prazo.

Dentre estes estão os relacionados a Investimentos em Dividendos, Fundos Imobiliários e Value Investing, que podem ser feitos a qualquer hora e qualquer lugar, dada a sua modalidade online.

A participação em eventos e congressos relacionados à investimentos também são atitudes que valem muito a pena de serem adotadas por investidores.

Além do networking que pode ser feito ali, a interação com outras pessoas com o mesmo interesse gera uma sinergia bastante produtiva para os que estão presentes.

O Congresso de Fundos Imobiliários da Suno Research que foi realizado no começo de maio é um exemplo de evento que pode ser muito bem aproveitado.

Congresso FIIs

A assembleia anual dos acionistas da Berkshire Hathaway, empresa a qual Warren Buffett é sócio, também é uma excelente opção para aqueles que têm condições e oportunidades de participar.

Certamente a atmosfera lá auxiliar muito a absorção de conhecimentos e favorece a interação com pessoas com semelhantes ambições.

7 – Ter autocontrole em momentos de crises

Para um investidor inteligente, ter paciência para saber esperar o momento certo de atuar é uma grande vantagem num mercado onde as pessoas se iludem facilmente com falsas promessas de altos ganhos no curto prazo.

O senhor Luiz Barsi, nosso mentor e amigo, explica muito bem esse comportamento com sua famosa analogia do “jacaré com a boca aberta”.

Assim sendo, num cenário de pânico que normalmente é difundido no mercado em momentos de baixas, popularmente conhecidos como “crises”, aquele investidor que mantém a serenidade e o autocontrole para aproveitar as oportunidades – que inevitavelmente aparecem nessa conjuntura – adquire resultados mais relevantes ao longo do tempo em suas aplicações.

8 – Se atentar às corretoras

Reduzir ao máximo os custos para se manter ativa a sua carteira de investimentos é também um comportamento que aumenta significamente a rentabilidade das aplicações de longo prazo de todo investidor.

Por isso, estar constantemente atento às taxas cobradas pelas corretoras do mercado deve ser um comportamento frequente de um investidor.

Muitas vezes essas taxas podem resultar em uma grande diferença na rentabilidade de uma carteira, principalmente quando elas representam uma percentagem significativa dos aportes feitos pelo investidor.

9 – Monitoramento da carteira

É necessário que o investidor monitore constantemente a sua carteira de investimentos.

Porém, é muito importante que se compreenda que monitorar uma carteira não significa “vigiar” a todo instante a variação dos preços de seus ativos.

Pelo contrário, é recomendável que, ao invés de se atentar aos preços em si de seus papéis, que o investidor estude a saúde dos ativos em que investe, fazendo análises concisas e coerentes de acordo com os dados enviados ao mercado desses ativos.

Para isso, solicitar a orientação de uma consultoria muitas vezes se torna uma alternativa bastante viável para o investidor com esse perfil.

É importante, porém, que se analise de maneira calma e fria as consultorias disponíveis no mercado e sua maneira de atuação, para que assim o investidor possa encontrar aquela na qual se sinta confortável e confiante com o modelo de atuação e comunicação com os clientes em questão.

O processo de escolha dessa assessoria pode ser um fator de bastante significância nos resultados das aplicações no longo prazo.

Conclusão

Como pôde-se perceber, o processo de aprimoramento de um investidor deve ser um ciclo indefinido, ou seja, sem prazo para se encerrar.

Aplicações coerentes aliadas a uma sede por conhecimento e curiosidade certamente renderão frutos saudáveis e satisfatórios ao longo do tempo para o investidor que aderir a esses comportamentos vitoriosos.

É claro que não é uma tarefa fácil, mas só o fato de ser possível faz com que todo o esforço valha a pena.

Seja um cliente Premium Suno Research e conte com nossos relatórios semanais para tomar melhores decisões em relação a seus investimentos.

Compartilhe a sua opinião

Tiago Reis

Tiago Reis

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.