Eike Batista

Aparentemente, estamos nos aproximando dos últimos capítulos da novela OGX.

Eu não ligo para as ações da OGX. Eu não conheço o Eike pessoalmente.

E, definitivamente, eu não tenho planos de ler o livro dele. Mesmo estando na promoção.

Mas Isto não significa que ele não tenha lições a ensinar a empresários e investidores.

Pessoas sensíveis ao aprendizado e ao conhecimento deveriam respeita-lo. Aprendi muito com ele.

Entre as várias lições, vale destacar:

1) Trate bem quem paga suas contas.

A maioria das empresas do Eike não tinha faturamento significativo.

E daí? Quem disse que só cliente que paga as contas?

Se você não tem vendas, então trate bem seus investidores e credores. Eike fazia isso melhor que todo mundo.

Sempre que podia levava investidores e credores para conhecer seus projetos a bordo de seu jato (comprado com recursos dos próprios investidores). Até o ex-presidente Lula já pegou essa carona. Lembrando que o BNDES era um dos maiores credores do grupo X.

Quem paga suas contas: clientes, investidores ou credores? Trate-os melhor que todos.

No Brasil, 90% das empresas não tratam bem seus clientes. Nada mal, estar na frente de 90% da concorrência e começar a tratar bem os clientes.

2) Seja carismático

Eike é carismático. Ou era.

Se era competente ou não a história vai dizer. Cada um tem a sua opinião. Eu tenho a minha.

Com seu carisma e otimismo conseguiu reunir muita gente em torno de seus projetos.

3) Evite iniciativas pré-operacionais:

Pelo menos 90% dos projetos dão errado.

Mesmo assim, as pessoas continuam investindo em projetos e acreditando que 90% deles dão certo.

Alguns aprenderam isso durante a bolha da internet, alguns vão aprender com as empresas do grupo X. E muitos vão esquecer essa lição daqui algum tempo.

4) Seja lucrativo:

Essa lição pode parecer óbvia. Deveria ser. Mas não é para muitos.

Milhares de investidores foram atraídos pelas ações das empresas do grupo X mesmo com sucessivos prejuízos.

Se você vai abrir uma empresa tente ser lucrativo desde o primeiro dia. Se for investir em uma empresa, procure empresas lucrativas.

No final, somente o lucro mantém em pé um negócio. Investidores e bancos não vão ficar jogando dinheiro em uma fogueira para sempre.

5) Aproveite a globalização:

Um corolário para essa lição: o Brasil é um país pobre.

Pelo menos 70% dos recursos levantados nos IPO’s das empresas do Eike eram recursos de estrangeiros.

Isso não aconteceu apenas nas empresas dele. Foi assim com praticamente todas as empresas que fizeram IPO nos últimos 10 anos. E vários dessas empresas foram muito bem sucedidas.

Se você tem uma ideia de negócio interessante e precisa de dinheiro, vá buscar dinheiro fora do Brasil.

6) Investidores sofisticados também erram.

Fundos de pensão, fundos soberanos, multinacionais, etc…vários desses investidores considerados sofisticados perderam bilhões nas empresas X.

Faça a sua lição de casa. Jamais compre uma ação porque o fundo soberano de algum país da península arábica comprou a mesma ação.

7) Quem faz a venda é o vendedor:

Não importa a qualidade do produto. Quem faz a venda é o vendedor não o produto.

Talvez existam exceções para essa lição, como Coca Cola, Google, etc…

Mas para 99% dos produtos é preferível ter um bom vendedor do que um bom produto.

E o Eike é um dos melhores vendedores do Brasil.

Para um bom vendedor é até melhor que o produto não exista. Nada melhor do que uma folha em branco nas mão da pessoa certa.

Eike ainda é jovem e certamente sua trajetória ainda está longe do fim. Ainda assim já deixou diversas lições para nós

 


Comentários
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account