Indicadores importantes

Analisar uma empresa para avaliar se vale a pena ou não investir em determinada ação é uma das principais dificuldades que investidores e pessoas que estão começando a se interessar pelo mercado de ações se deparam.

Além disso, saber quais ferramentas utilizar  para facilitar a análise e onde buscar e filtrar informações  também aparecem como um entrave para esses investidores.

Indicadores

Existem diversos indicadores de mercado e financeiros que podem ser utilizados para fazer uma avaliação de uma empresa e de sua saúde financeira.

No entanto, nós julgamos como essencial o uso dos seguintes indicadores para avaliar a solidez de uma empresa:

  • DL/EBITDA
  • DL/PL
  • Margem Líquida
  • ROE
  • Liquidez Corrente

É importante ressaltar que o investidor não deve tomar decisão de investimento baseado no uso de apenas um desses indicadores, mas sim após uma análise conjunta dos indicadores e do cenário onde a empresa se encontra.

Descrição

DL/EBITDA

O múltiplo DL/EBITDA é a dívida líquida de uma empresa, que é a dívida bruta menos as disponibilidades e aplicações, dividido pelo EBITDA, que é a sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização.

Sua função é analisar a capacidade de uma empresa honrar seu endividamento frente a sua geração de caixa.

Por isso a dívida líquida sobre o EBITDA, que retrata a geração de caixa da companhia que pode ser utilizado para pagar as dívidas.

Consideramos que esse múltiplo deve ser inferior a 3x e preferencialmente inferior a 2x, para uma empresa sólida. Acima desses patamares o endividamento começa a prejudicar a geração de caixa da empresa, consumindo a maior parte da geração de caixa operacional.

Este indicador, geralmente, é fornecido pelas empresas em seus resultados trimestrais.

DL/PL

O índice Dívida Líquida sobre Patrimônio Líquido serve para medir o quanto do patrimônio líquido da empresa equivale a sua dívida líquida.

Isto é, ele indica o equivalente que uma empresa possui do seu patrimônio em dívidas.

É importante que esse indicador esteja abaixo de 100% e de preferência seja menor que 50%.

Acima desses patamares, em geral, o endividamento começa a pesar sobre as operações da empresa. Obviamente, estas são “regras de bolso” e podem existir exceções.

Margem Líquida

Este indicador é a medida do Lucro Líquido sobre a Receita Líquida (Lucro Líquido/Receita Líquida) que serve como instrumento para mensurar a fração real de cada venda que originou em lucro líquido para a empresa.

Para nós uma “regra de bolso” é que esse indicador seja superior a 10%, no entanto, deve-se levar em consideração o negócio que a empresa está inserido.

Uma empresa como a Taesa, por exemplo, que atua no mercado de transmissão de energia e possui uma margem líquida de aproximadamente 61,4%, caso esse indicador fosse 20% seria algo a se atentar, uma vez que este é um mercado que não necessita de muitos investimentos.

A importância de se procurar negócios com margens elevadas se destaca em tempos de crise. Negócios com margens altas geralmente operam com folga de lucro, e se ocorre uma crise e a empresa perde vendas, ela dificilmente apresentará prejuízos mesmo com menores vendas. Negócios com margens apertadas, são os primeiros a sofrer prejuízo quando o ambiente econômico se deteriora.

ROE

O ROE, Retorno sobre Patrimônio Líquido ou Return on Equity (em inglês), é calculado através da divisão do Lucro Líquido pelo Patrimônio Líquido de uma determinada empresa.

Este indicador financeiro serve para medir o quanto que a empresa gera de lucro para cada real aplicado pelo acionista na empresa.

Isto é, a capacidade da empresa de agregar valor (gerar retorno) para o capital próprio investido.

Nós entendemos como regra de bolso que o ROE de uma empresa sólida apresenta valor superior a 10%, mas preferencialmente gostamos de negócios que apresentem ROE acima de 15%. Todos os negócios que indicamos em nossa carteira de dividendos possuem esta característica.

Liquidez Corrente

Por fim, a liquidez corrente, que é calculada através da divisão do Ativo Circulante (que são as disponibilidades, o estoque e as contas a receber) da empresa pelo Passivo Circulante (que são as contas a pagar, os empréstimos, financiamentos e impostos) da empresa.

Ou seja, Liquidez Corrente é igual ao Ativo Circulante/Passivo Circulante.

Uma empresa sólida apresenta liquidez corrente superior a 1, que representa uma folga para liquidar as obrigações quando necessário.

Empresas que possuem este indicado abaixo de 1 vez, dependem de geração de caixa no curto prazo: seja com lucro da operação ou venda de algum ativo (terreno ou fábrica).

É importante frisar que, geralmente, empresas com alta liquidez corrente também são empresas que apresentam um endividamento baixo.

Na prática

A partir do entendimento dos principais indicadores para analisar a solidez de uma empresa, o próximo passo é saber onde buscar os dados necessários para o cálculo dos mesmos.

Existem algumas ferramentas pagas como Bloomberg e Economática que facilitam muito nessa análise, mas sabemos que são muito caras e desnecessárias para o investidor pessoa física.

Ferramentas gratuitas suprem a necessidade do investidor pessoa física, como o Fundamentus que auxilia no cálculo dos indicadores ou até mesmo os demonstrativos financeiros disponibilizados pelas empresas, que podem ser encontrados no site das mesmas, no site da CVM e da Bovespa.

Podemos ver na imagem o site Fundamentus, com exemplo da Multiplus, onde é possível encontrar a Margem Líquida, ROE e ROIC, Dívida Líquida, Receita Líquida, Lucro Líquido, Liquidez Corrente e Patrimônio Líquido.

O EBITDA que fica faltando para o cálculo de todos os indicadores citados pode ser encontrado no site de RI da empresa, no caso da Multiplus ele estava exposto na apresentação dos resultados trimestrais, conforme a figura abaixo.

Conclusão

O investidor de valor, que busca empresas sólidas para investir com foco no longo prazo, deve sempre estar atento aos indicadores citados acima a fim de realizar uma análise fidedigna da empresa.

Ao calcular e analisar esses indicadores, não esquecendo de adequá-los ao modelo de negócio da empresa, com certeza você estará mais apto a tomar decisões de investimentos e terá uma base para escolher ações de empresas que apresentem solidez.

Sabemos que nem todos os investidores têm tempo para se dedicar exclusivamente ao mercado de ações, portanto caso este seja o caso busque um profissional  de confiança. 

 

Comentários

Formado em administração de empresas pela FGV, com mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, foi sócio-fundador da Set Investimentos e é fundador da Suno Research.

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

[i]
[i]
[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account