facebook_pixel
Lições com Willer Wohlers

Muitas pessoas que ainda não ingressaram no mercado financeiro tendem a acreditar que a bolsa é um lugar perigoso, onde somente especialistas, pessoas com reconhecimento acadêmico ou portadores de grandes volumes financeiros podem ali protagonizar grandes histórias.

Este é uma crença que todos nós, enquanto investidores, deveríamos nos preocupar em desmistificar, no intuito de que mais pessoas conseguissem enxergar o real valor que este incrível mecanismo pode gerar para a economia de um país.

Para ilustrar a inverdade deste mito, nada melhor que exemplos reais de pessoas que, com muita persistência, foco e visão de longo prazo, conseguiram resultados grandemente satisfatórios em suas aplicações.

A história de Willian Wohlers é um desses exemplos.

Com a orientação de Luiz Barsi, este ex-feirante conseguiu, em alguns anos, conquistar a sua independência financeira através de investimentos regulares na bolsa de valores.

Willian contou um pouco de sua história num bate-papo bem direto com o pessoal do “Dicas de Hoje” no Youtube, sobre o qual destacamos aqui 13 pontos bastante marcantes na conversa.

1 – Início na bolsa

Eu entrei meio de paraquedas nesse mercado, graças às coincidências e esse conhecimento com o Luiz Barsi Filho, que é um grande amigo e foi o meu grande mentor nos investimentos a longo prazo. Sou uma pessoa comum e estou na bolsa há uns 13 anos (…) Educação financeira é para todos, e eu tenho certeza que com foco, muita energia e aportes consistentes a gente chega em qualquer lugar (…) Eu era feirante, conheci o Luiz Barsi Filho no ano de 1994, ele era meu cliente, e em 1999 o seu Luiz veio me dar esse toque mágico que era a bolsa de valores, que para muitos era um monstro, pois não havia internet, era tudo no papel. Eu pensava que ele era um advogado. Ele me trouxe essa proposta, perguntando para mim se eu ia ficar vendendo ovos para o resto da vida, se eu queria aquela vida para mim, ou se eu queria uma vida diferente, com qualidade de vida. Eu fui atender e entender o chamado dele só em 2004 para 2005. Sem saber, fui fazer os cursos da Bovespa, e um belo dia eu vi no slide a foto do seu Luiz dizendo que ele era o maior investidor pessoa física da bolsa de valores. Isso foi para mim muito surpreendente no primeiro momento, até fiquei meio confuso se era mesmo o senhor Luiz, e aí consequentemente isso me deu mais força para estar estudando e aportando, dentro da teoria do senhor Luiz. Hoje estou totalmente independente e continuo a trilhar o caminho dos objetivos. A gente nunca para, quando a gente começa a ver que as coisas dão certo realmente é fantástico, é uma coisa maravilhosa.”

O depoimento inicial do Willian é bastante motivador, e ilustra muito bem que, apesar de não ser uma decisão fácil de ser tomada, o caminho dos investimentos consistentes, periódicos e com visão de longo prazo é uma alternativa bastante satisfatória para qualquer pessoa, independentemente de sua idade ou condição financeira. Com foco e disciplina, o sucesso no mercado financeiro pode ser sim alcançado e usufruído por todos que consigam deixar o tempo atuar a seu favor.

2 – Imediatismo

“Os investidores hoje se tornaram muito imediatistas. Não tem segredos nos investimentos. (…) a pessoa vai precisar estudar, vai precisar aportar, vai precisar ter disciplina, e as coisas começam a acontecer depois da primeira década de investimentos, antes acontecem pequenas coisas, mas a partir da primeira década de investimentos é que se começa a ver resultados mais sólidos. (…) Os investidores são meio que nem Miojo, são instantâneos demais, as pessoas colocam que vão ganhar 200%, 300%, e isso é muito complicado. Hoje eu acho que falta qualidade. Como meu mentor foi o Luiz Barsi, a única maneira que eu sei investir e que deu certo para mim foi o Buy and Hold, que são os aportes consistentes, com o tempo, com disciplina e com foco. Não tem segredo.”

De acordo com as palavras do Willian, a paciência é um fator primordial para um investidor, juntamente com a disciplina de se fazer aportes consistentes aliados ao foco no longo prazo. Pode-se concluir, assim, que o imediatismo, juntamente com a ilusão de altos ganhos no curto prazo, muitas vezes propagados por pessoas mal-intencionadas, contribuem para que as pessoas percam dinheiro na bolsa e acabem se frustrando, contribuindo, com isso, para que o mito de que a bolsa de valores seja um cassino seja amplamente difundido pelas pessoas que desconhecem a verdadeira dinâmica do mercado de capitais.

3 – Melhorar no ofício

“Não importa qual seja o seu ofício, o que importa é você ser melhor nele. Hoje existem muitas ferramentas. Se você não tem tempo para estudar, contrate um consultor, contrate um profissional, se preocupe com a sua área. Ganhe mais na sua área e aporte melhor que aí você vai ter resultados. Essa é minha humilde opinião com relação a isso. Deu certo comigo.”

Willian comenta aqui sobre o quão importante é a percepção de que devemos buscar melhorar sempre na nossa profissão. O interessante aqui é compreender que não podemos jamais terceirizar a culpa ou o mérito da posição em que nos encontramos hoje, e sim assumirmos o papel de protagonistas do nosso destino para que assim possamos ter o controle de nossas vidas e de nossos resultados. Se a nossa remuneração hoje não nos possibilita a realização de aportes consistentes, devemos assumir o papel de autores da nossa história e usar nossa criatividade para buscar alternativas para melhorar essa realidade. Novamente, não é uma tarefa fácil, mas é muito importante que busquemos constantemente assumir o protagonismo de nossas vidas.

4 – Dividendos

“Os dividendos amadureceram muito a minha carteira nessa última meia década (5 anos), em que eu venho aprendendo muito. Realmente, quando eu comecei, eu investi basicamente em empresas que geravam dividendos. Eu posso usar até alguns exemplos: Itaúsa, Itaú, Bradesco, Cielo e outras empresas. Deu muito certo porque eu acho que entrei no momento correto. (…) eu acho que as pessoas têm que começar pelo básico. (…) No começo, é angustiante para o investidor ver os centavos caindo na conta, mas eu sempre os reapliquei. Hoje, como cai uma quantidade maior, você faz a bola de neve e reaplica. Isso é muito importante. É usar os juros compostos à nosso favor.”

Willian certamente seguiu os conselhos de seu mentor e aplicou essa estratégia que é assumidamente utilizada pelo senhor Luiz Barsi em suas aplicações. Os dividendos são, certamente, um fator bastante relevante para o desenvolvimento de uma carteira sólida de investimentos. Recebê-los é gratificante, mas reaplicá-los faz toda a diferença.

5 – Fundos imobiliários

“O fundo imobiliário, para mim, é uma ferramenta a mais para potencializar a carteira.”

Em determinado momento da conversa, Willian faz referência aos Fundos Imobiliários, dizendo que, pelo fato da maioria deles oferecer dividendos mensais, os reinvestimentos desses proventos possibilitam ao investidor um efeito potencializador nos resultados de suas aplicações.

6 – O dia D da delação de Joesley Batista

“É muito engraçado. No grupo da Suno que a gente tem, no dia da delação do Joesley, o mercado estava em pânico, as pessoas vendendo, e no nosso grupo o pessoal estava todo alegre, feliz, comprando, comprando e comprando, e a gente não sabia nem que ativo a gente comprava, pois todos os ativos estavam caindo, e a gente tirando dinheiro de tudo que era lugar para comprar, comprar e comprar. (…) as maiores turbinadas da minha carteira foram em momentos de pânico (…) se a empresa for consistente, tiver todas coisas certinhas, ela não vai sair do lugar, é um momento político, talvez, uma consequência do mercado internacional, então tem outras vertentes que transformam tudo isso no mercado. O mercado é variável, mas a gente tem que tirar o proveito dele. Quando tiver caindo é a hora comprar, gente! Eu estou falando porque comigo deu certo.”

Nesta parte da conversa, o nosso amigo Willian comenta uma das mais preciosas características do Value Investig, que é a capacidade do investidor de aproveitar os momentos turbulentos do mercado ou, em outras palavras, as temidas “crises” para se associar a empreendimentos que naquele momento se encontram a um preço abaixo do seu real valor.

7 – Parâmetros para análise de ativos

“Eu uso alguns parâmetros mais ou menos iguais aos dele (Luiz Barsi), mas ultimamente eu tenho ficado um pouco mais flexível. Às vezes eu acabo comprando um pouquinho mais caro do que aquilo que deveria pagar. A gente tem que estabelecer esses parâmetros, saber onde vamos entrar e até que ponto podemos pagar. (…) Hoje, para falar a verdade, eu tenho mais me garantido nos relatórios de alguns consultores (…) a gente olha se os números estão dentro dos parâmetros e acaba comprando, mas comprando da forma mais correta possível.”

Uma coisa imprescindível no mercado é buscar conhecimento com quem apresenta mais experiência. Para isso, é preciso muita humildade e vontade de aprender. Por isso a importância do Networking para quem investe. Uma assessoria de qualidade, séria e de renome no mercado também é uma excelente alternativa para quem pretende conseguir atingir resultados satisfatórios ao longo do tempo.

8 – Humildade

“Eu sou um amador perto de vocês que são analistas. Eu sou uma prova viva que o método dá certo, mas a gente precisa estudar até mais que os analistas para a gente estar fazendo a coisa certa.”

Como dito anteriormente, a humildade que o Willian tem, certamente é um fator primordial nos resultados que ele apresenta em seus investimentos. Estar disposto é aprender sempre é uma característica louvável para qualquer ser humano, independentemente de sua área de atuação.

9 – Primeiros papéis adquiridos

“A minha primeira compra foi Cemig e Itaú. Eu não tinha muito dinheiro e foi um processo muito lento. Tenha paciência. (…) É só você ter muita perseverança, foco, e fazer os seus aportes com disciplina, não adianta, tem que ser disciplinado. Com isso, a gente começa a aprender sobre outras coisas, como consumo inteligente e outras maneiras de se conseguir aportar cada vez mais. Quando eu comecei meus investimentos, eu aportava cerca de 10% da minha renda. Hoje eu aporto 35%. Eu aprendi que a gente tem que viver um nível de vida de dois ou três degraus abaixo do que a gente pode, para que a gente, daqui a uma década ou duas, viva com qualidade plena, com independência mesmo, podendo fazer as coisas (…) isso gera felicidade, gente!”

Os primeiros passos de qualquer atividade são os mais difíceis, mas o interessante é que, com o tempo e com a prática, o que era difícil passa a se tornar um hábito, e o hábito então passa a gerar prazer e satisfação. Foi isso que o Willian fez e que deu certo, com ele mesmo diz. Portanto, para quem está começando agora, o começo é realmente muito desanimador, mas temos que ter consciência de que essa frustração inicial é normal e que, deixando o fator tempo atuar, certamente os resultados serão mais animadores no futuro próximo.

10 – Arrume a sua casa

”Comece, não importa. Arrume a sua casa primeiro. Não adianta você ficar guardando dinheiro sendo que você tem dívidas e tem outras coisas para fazer. Então, arrume a sua casa e depois comece a fazer os seus investimentos.”

Outro ponto interessante da conversa é quando Willian sugere para a pessoa que esteja interessada em começar a investir, que ela, antes de tudo, “arrume a sua casa”, ou seja, honre as suas dívidas. Não adianta nada tentarmos começar a investir se no momento nos encontramos em situações de débitos financeiros com terceiros.

11 – Erros

“No começo, acho que com seis ou oito meses de carteira, conforme o seu desenvolvimento, eu fiz algumas compras em algumas empresas erradas e acabei perdendo dinheiro. Depois eu tive que me desfazer da posição e fazer outra posição em outro papel, mas isso, para a gente que tem uma longa estrada, é até normal. (…) perder, nos investimentos variáveis, faz parte do caminho também. O importante é saber perder. (…) o jogo segue.”

Esta é uma lição bastante valiosa. Para um investidor de valor, o erro deve ser encarado como uma lição. Todas as pessoas erram. O importante é termos a humildade de admitir e a consciência para tirar aquele erro como aprendizado e como parte da evolução como investidores. Não existe nenhuma ser humano que nunca errou, porém, os que se destacam são aqueles que enxergam os erros como parte do processo e como fonte de crescimento.

12 – Metas

“Minha carteira de ações é para minha aposentadoria. 56 anos é a minha idade de saída. Não vou me desfazer, até lá estarei trabalhando do mesmo jeito, e só vou estar desfrutando do que ela tem a me dar. Hoje já poderia pagar todas as minha contas com o dinheiro dos dividendos da carteira, mas isso é uma coisa que eu não faço, eu continuo aportando e continuo fazendo as minhas compras.”

Estabelecer metas é bastante importante para um investidor. Ter um norte para atingir faz com que a jornada tenha mais clareza e ajuda a concentrar os esforços no intuito de atingir tais propósitos. É importante que o investidor estabeleça metas reais e mensuráveis e que, ao atingi-las, continue elevando a barra dos objetivos para que os desafios se façam sempre presentes ao longo de suas aplicações.

13 – Corretoras

“A escolha da corretora é muito importante. No dia que houve aquele problema do Joesley, algumas corretoras não aguentaram aquele momento tenso, pois era muita gente querendo vender e querendo comprar. Então, quando você está numa corretora que é grande, você consegue comprar com qualidade e tranquilidade. (…) as corretagens também são importantes e podem servir como uma bonificação quando você paga mais barato nesses custos de investimentos.”

Atentar-se aos custos de corretagem e custódia das diversas corretoras do mercado faz parte do checklist de um investidor de valor, já que, para um pequeno investidor, essas taxas podem influenciar diretamente nos rendimentos de suas aplicações. É interessante sempre buscar, portanto, corretoras que exerçam valores interessantes em seus recursos. Existem algumas que chegam a não cobrar por determinados serviços. Vale a pena pesquisar e se informar a respeito.

Vídeo completo

Para entender melhor as estratégias usadas por Willian, vale a pena assistir ao bate papo completo no canal Dicas de Hoje:

Conclusão

A história de Willian Wohlers é bastante inspiradora e deve servir de exemplo para qualquer pessoa que esteja interessa em ingressar o mercado de capitais.

Após conhecer um pouco sobre sua vida, fica bastante clara a visão de que a independência financeira pode ser uma realidade para qualquer pessoa, e que, para isso, basta deixar de consumir hoje para investir amanhã.

Ter bastante paciência, disciplina e boas decisões nas aplicações financeiras também são atitudes bastante inteligentes para se conquistar resultados acima da média.

A jornada é difícil, mas certamente vale a pena.

Conte com nossos relatórios para tomar melhores decisões sobre seus investimentos.

 

Comentários
Tags:

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account