Warren Buffett é o maior investidor de todos os tempos, todos sabem disso.

Através de estratégias fundamentalistas, ele se tornou um dos homens mais ricos do mundo e sua história de investimentos dispensa comentários.

Sua lendária empresa de investimentos, a Berkshire Hathaway, realiza há 52 anos o esperado encontro anual dos acionistas em Omaha, no estado de Nebraska, onde é localizada a sede da companhia.

Investidores vêm do mundo inteiro para ouvir de perto os comentários do CEO da empresa, Warren Buffett, e do seu “braço direito” Charlie Munger, em primeira mão, e absorver os insights muito valiosos sobre empresas, mercados, economia, governança corporativa e muito mais.

Em 2017 ocorreu pela segunda vez a transmissão ao vivo para investidores e entusiastas que não são acionistas da empresa, por meio de um streaming do Yahoo, que foi compartilhado pela Suno Research em sua página do Facebook.

Para quem acompanhou, lições valiosas certamente foram absorvidas.

Para os demais, segue abaixo principais insights das mais de sete horas de conferência, que julgamos serem interessantes para o conhecimento daqueles que nos seguem e compartilham de nossa visão estratégica nos investimentos de longo prazo:

1 – Dividendos

Desde que Buffett fundou a Berkshire Hathaway, a companhia pagou dividendos somente uma vez, em 1967, a US$ 0,10 por ação.

Na assembleia, Buffett disse que os dividendos podem ser pagos aos acionistas “muito em breve, ainda antes dele se retirar da companhia”.

Esses dividendos seriam uma grande novidade, visto que Buffett sempre argumentou que esta estratégia da Berkshire Hathaway tem criado muito valor aos acionistas devido ao registro de histórico de reinvestimentos na companhia.

2 – Hábitos de leitura

Quando perguntado sobre seus hábitos diários de leitura, Charlie Munger respondeu categoricamente:

“Eu leio 3 ou 4 jornais quando eu levanto da cama pela manhã, e eu sempre estou lendo dois ou três livros simultaneamente. Eu costumo sempre alterná-los durante a leitura. Isso é o que eu tenho feito a minha vida inteira. ”

Já Buffet havia mencionado em ocasiões anteriores que ele costuma ler entre 500 e 600 páginas de balanços de empresas por dia.

3 – Valores da Berkshire Hathaway

A certa altura, uma jornalista questionou Buffett sobre quais valores a Berkshire oferece às empresas que ela investe.

“Nós certamente não adicionamos valor chamando-os e dizendo que nós desenvolvemos um sistema melhor para a sua gestão. Geralmente nós livramos cerca 20% do tempo do CEO para questões burocráticas, como encontros com analistas, bancos e etc., e então, basicamente, nós os alavancamos. Daí em diante eles investem o tempo deles para descobrir como performar melhor o negócio. ”

4 – Sobre especular

Charlie Munger comentou brevemente sobre o assunto:

“Existem muitas pessoas tentando ser brilhantes. Nós estamos apenas sendo racionais. Tentar ser brilhante é perigoso, principalmente quando você está especulando. Enquanto outras pessoas tentam ser extravagantes em suas apostas de investimentos, é melhor ficar apenas com o básico e racional. ”

5 – Sobre Jeff Bezos, da Amazon

Tanto Warren Buffett quanto Charlie Munger são grandes fãs de Bezos. Durante o evento, eles reverenciaram o CEO da Amazon dizendo que sua habilidade de fazer a Amazon crescer foi incrível.

“Jeff Bezos é de uma espécie diferente” disse Munger.

Buffett complementou dizendo que Bezos é “o homem de negócios mais notável de nossa era”.

Disse ainda, brincando, que embora eles admirem e acreditem muito no trabalho de Bezos, eles perderam a ascensão meteórica das ações da Amazon: “Eu fui muito burro para não perceber o que ia acontecer”, disse Buffett, acrescentando que “subestimou o brilho e a execução” de Bezos.

6 – Diminuição na IBM

Os comentários surgiram da pergunta do colunista Andrew Ross Sorkin, do The New York Times, questionando por que a Berkshire vendeu um terço de suas ações da IBM, e por que a companhia tem historicamente ficado distante de empresas de tecnologia.

“Quando nós começamos a comprar a IBM há seis anos atrás, nós pensamos que elas se sairiam melhor nos seis anos seguintes”, respondeu o CEO Warren Buffett.

Munger continuou dizendo que Berkshire evitou ações de tecnologia porque achavam que não tinham vantagem no negócio:

“Nós evitamos ações de tecnologia porque nós percebemos que não tínhamos vantagem, e outras pessoas tinham, e eu penso que não é uma boa ideia jogar onde existem pessoas melhores que você. ”

A discussão girou então para o lamento de Munger sobre a não entrada no Google, bem como um outro arrependimento:

“Nós perdemos Walmart também”, disse ele.

 

7 – Google e Walmart

Charlie Munger confessou que foi um erro para a Berkshire Hathaway não investir no Google e Walmart.

Segundo ele, a Berkshire “perdeu o trem” dessas duas companhias.

“Nós falhamos naquela época. “ Disse ele, admitindo que a decisão da empresa de não investir nas duas gigantes foi seu “pior erro”:

“Nós éramos inteligentes o suficiente para perceber o que ia acontecer e não fizemos nada. “ Disse Munger.

8 – Apple

Em certo momento, enquanto ainda falava da IBM, Buffett chegou a compará-la com a Apple, dizendo:

“E a Apple, eu os considero um negócio bem diferente. Eu acho que a Apple é um negócio de produtos de consumo com habilidade em encontrar oportunidades que são difíceis das concorrentes imitarem.”

Hoje a Apple é uma das maiores holdings de Berkshire, que tem cerca de US $ 19,2 bilhões em ações da empresa fundada por Steve Jobs, isso em 31 de março deste ano.

Buffett disse também que o tempo dirá se sua recente aposta na Apple é mais inteligente do que o investimento da IBM em 2011. Ele ressaltou que as empresas têm diferentes tipos de clientes, de modo que cada ação requer uma análise única.

“Elas são dois tipos diferentes de decisões, e eu estava errado sobre a primeira”, disse Buffett. “Vamos descobrir se estou certo ou errado na segunda.”

Munger disse que havia um “sinal muito bom” quando Buffett entrou na Apple.

“O tempo vai mostrar das duas, uma: Ou você ficou louco, ou está aprendendo”, disse Munger. “Eu prefiro a explicação de aprendizagem.”

9 – Veículos autônomos

“Se eles tornarem o mundo mais seguro, vai ser uma coisa muito boa, mas não será bom para as seguradoras de automóveis”, disse Buffett, que ainda acrescentou:

“Se os carros autônomos dominarem o mercado, será apenas pelo fator segurança”, disse ele. “Isso significará que o custo econômico global das perdas relacionadas ao setor automotivo diminuirá e isso reduzirá o mercado de seguros”.

Para empresas seguradores, como a Geico, uma subsidiária integral da Berkshire, isso seria catastrófico.

10 – Cyber ataques

“Eu sou muito pessimista em relação a armas de destruição em massa em geral, embora eu não ache que um ataque nuclear seja tão provável quanto um ataque biológico ou talvez cibernético”, disse Buffett durante a reunião no sábado.

“Eu não sei muito sobre cyber ataques, mas eu acho que esse é o problema número um com a humanidade nos dias de hoje.”

11 – Sucessão

“Precisamos de um CEO que tenha mentalidade certa para o dinheiro”, explicou Buffett, de 86 anos, sobre os planos do conglomerado para sua sucessão. De acordo com ele, o próximo líder da Berkshire deverá ser um talento capaz de investir sabiamente o capital gerado pela companhia.

Buffett disse aos acionistas o que ele gostaria de ver em seu sucessor no cargo de CEO que ocupa de empresa:

“Eu de fato gostaria que nós tivéssemos alguém que já fosse rico – o que deveria ser se já estivesse trabalhando a bastante tempo – e que realmente não fosse motivado apenas pelo dinheiro, e até mesmo aceitasse talvez ser um exemplo a ser seguido e aceitasse o desafio de ser pago abaixo do seu real valor de mercado. Isto pode ou não acontecer, mas eu penso que seria incrível se acontecesse. Porém eu não posso culpar ninguém por querer receber o que realmente vale no mercado. “

O plano da empresa é nomear um de seus atuais gerentes para o cargo atualmente ocupado por Buffett, e descentralizar a estrutura da companhia, para permitir que as subsidiárias sejam capazes de avançar por contra própria. “Temos um grupo extraordinários de gerentes”, comentou o bilionário.

E para finalizar:

12 – Especulação na China

Buffett alertou que sobre os perigos que rondam a economia chinesa.

“Em mercados em desenvolvimento, é muito provável que exista uma tendência maior de especulação do que em mercados centenários”, disse Buffett, em resposta à pergunta de um investidor chinês, e ainda complementou:

Os mercados têm uma característica de cassino que atrai muito as pessoas, especialmente quando veem outras pessoas ficando ricas”, disse Buffett.

Foi uma experiência marcante de muito aprendizado e inspiração, e esperamos ansiosamente pela próxima oportunidade no ano de 2018.


Admira a forma como Warren Buffett investe? Então você vai gostar dos nossos relatórios! Clique aqui e receba uma amostra.

Comentários

©2017 SUNO RESEARCH | Investimentos inteligentes

[i]
[i]

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account